23 Julho 2024

Video Notícias

Fogo: “Nunca é demais acreditar e empenhar-se na conservação das tartarugas apesar dos desafios” – Herculano Dinis

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 14 Jun (Inforpress) – O director executivo da Associação Projecto Vitó, Herculano Dinis, disse hoje que nunca é demais fazer esforços, acreditar e empenhar-se na conservação das tartarugas, independentemente da problemática e dos desafios da conservação.

O ambientalista falava à Inforpress no quadro das actividades promovidas pela organização não-governamental (ONG) Associação Projecto Vitó para assinalar o Dia Mundial das Tartarugas Marinhas com envolvimento de crianças do pré-escolar, do ensino básico obrigatório e do ensino secundário dos três municípios.

“Só com atitude de persistência, de continuidade e de nunca parar de trabalhar poderemos contribuir para mudança de atitudes e comportamento”, aludiu a mesma fonte, para além de garantir “alguma pressão” da parte da sociedade civil sobre a necessidade de conservação.

Mas também, continuou, de toda a problemática de mudanças climáticas para o desafio que Cabo Verde e a ilha do Fogo enfrentam, na qualidade da ilha Reserva Mundial da Biosfera e “um ‘hotspot’ importante” para a biodiversidade.

Questionado se não constitui um paradoxo celebrar o Dia Mundial das Tartarugas Marinhas quando a prática do dia a dia vai no sentido contrário, disse Herculano Dinis destacou que a conservação sempre vale a pena para garantir que os resultados tenham impacto não só na geração actual como na geração futura.

Isso, preciso, independentemente daquilo que poderão ser os problemas, desafios e a realidade no momento, em que se está a passar por dificuldades da conservação das espécies, em especial das tartarugas marinhas.

Para o mesmo, a educação é transversal e o facto de haver necessidade de consciencialização de outros actores da vida social, económica ou da construção, isso não retira a importância e persistência em trabalhar com as crianças que é a garantia de futuro.

O projecto, explicou Herculano Dinis, sempre tem empenhado muito na conservação e educação ambiental com as crianças e as escolas e esta estratégia é para manter ao longo do tempo.

Isto porque, sintetizou, “tem tido impacto” e “há resultados facilmente demonstráveis” da aposta na educação ambiental, advogando o reforço da estratégia de educação e de ‘lobby’ a nível de decisores, autoridades locais e outros sectores da sociedade civil.

Para a campanha de conservação de tartarugas marinhas, que se inicia sábado, 15, a Associação Projecto Vitó aprofundou a sua parceria com a Queen’s Universit, do Reino Unido, e a partir de Julho um especialista desta universidade vai apoiar a capacitação técnica da equipa para realização de novas abordagens da parte científica.

Herculano Dinis avançou que o Projecto Vitó pretende começar a trabalhar com drones e para tal dois técnicos foram capacitados em material de pilotagem de drone.

Da mesma forma pretende colocar aparelhos transmissores em algumas fêmeas reprodutoras e aumentar o nível de marcação das fêmeas nas praias, não só da Reserva Natural Integral dos Ilhéus Rombos como praias da ilha do Fogo.

Além dos drones disponíveis, o projecto vai receber mais um drone que o especialista da Queen’s Universit irá trazer, referiu Herculano Dinis, sublinhando que outra novidade é que virá alunos de licenciatura e mestrado da Universidade de Barcelona como voluntários para trabalhar com a equipa durante a campanha.

Um reforço, continuou, da equipa formada em parceria com as três câmaras municipais e a Direcção Nacional do Ambiente para a campanha de monitorização.

A coordenadora do programa de conservação das tartarugas do Projecto Vitó, Carla Lopes, disse que na comemoração do Dia Mundial das Tartarugas Marinhas foram envolvidas as crianças do pré-escolar ao secundário como público-alvo de transmissão de mensagem.

Sobre a campanha 2024 da preservação das tartarugas, Carla Lopes disse que desde o início do ano o Projecto Vitó tem estado a trabalhar na preparação da temporada que inicia sábado, 15 de Junho.

O trabalho incluiu limpeza de 12 praias de nidificação de tartarugas na ilha do Fogo, lançamento, recrutamento e capacitação de novos monitores, num total de 26, com apoio das câmaras municipais.

Indicou que a campanha de limpeza das praias da Reserva Natural Integral dos Ilhéus Rombos será efectuada no final de Junho.

Até este momento o Projecto Vitó notificou a saída de uma tartaruga na Reserva Natural Integral dos Ilhéus Rombos e três nas praias da ilha do Fogo, tendo registado igualmente duas capturas.

JR/AA

Inforpress/Fim