28 Setembro 2022

Video Notícias

São Filipe: Sistema de água para agricultura avaliado por uma equipa multidisciplinar do MDR

  • PDF
Partilhar esta notícia
Actualizado a 26/01/2015, 10:54 São Filipe, 26 Jan (Inforpress) – O sistema de abastecimento de água para agricultura na zona sul da ilha do Fogo, entre Brandão e Fonte Aleixo é objecto de uma avaliação técnica para resolução de alguns constrangimentos, disse hoje o delegado do MDR, Elisangelo Moniz. Segundo o mesmo, um dos constrangimentos é o não funcionamento do sistema de automatização da exploração de bombas instaladas nos furos de prospecção de água subterrânea destinados à agricultura. O sistema de fornecimento de água exclusiva para agricultura, cobrindo parte dos municípios de São Filipe e Santa Catarina foi projectado para funcionar de forma automática, mas a baixa pressão não tem permitido o seu funcionamento, disse o delegado do Ministério do Desenvolvimento Rural (MDR), anotando que em alguns troços a tubagem utilizada não permite que o sistema funcione. A equipa técnica que vai proceder à avaliação do sistema de abastecimento de água para agricultura é constituída pela directora-geral da Agricultura, Silvicultura e Pecuária, director do Plano e Orçamento do MDR, director do Fundo Nacional de Águas e Saneamento (ANAS), presidente do Instituto de Engenharia Rural, da Sonerf e vão permanecer na ilha do Fogo até a próxima quinta-feira, 29 de Janeiro. Além do encontro com o pessoal da delegação do MDR e de visita de terreno, a equipa técnica terá encontro com a empresa intermunicipal de águas, Águabrava, para análise de alguns aspectos relacionados com a transferência de furos para agricultura. O delegado disse que a missão não terá encontro com a Associação dos Agricultores e Criadores de Gado de São Filipe e Santa Catarina já que a questão de passagem de gestão de água não é objecto de análise nesta missão. A rede de adução de água exclusiva para agricultura estende desde Brandão (São Filipe) até Fonte Aleixo (Santa Catarina) e representa um investimento na ordem dos 500 mil contos, foi inaugurada há cerca de dois anos mas ainda persistem problemas na disponibilização de água aos agricultores das zonas situadas entre as duas localidades. JRInforpress/Fim