25 Junho 2022

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Erupção vulcânica: Músicos unem vozes para abraçar a população de Chã das Caldeiras

  • PDF
Partilhar esta notícia
Actualizado a 08/12/2014, 08:52 Cidade da Praia, 08 Dez (Inforpress) – Os músicos cabo-verdianos residentes e na diáspora uniram na noite de domingo as suas vozes, na Cidade da Praia, para abraçar a população de Chã das Caldeiras num espetáculo marcado por emoção e muita solidariedade. O show, que se realizou sob o slogan “Junto pa Djar Fogo”, arrancou às 18:00 com a artista foguense Neuza de Pina, que espelhou o seu amor pelo seu “vulcão” com lágrimas, mas acima de tudo com música que evoca a sua ilha e as suas gentes. Em declarações à Inforpress, a artista descreveu a sensação que teve ao subir ao palco para cantar para Fogo e disse alegre por notar a adesão dos praienses nesta causa. “O coração está triste, mas como artista tinha que dar o meu contributo para com a população de Chã das Caldeiras”, sublinha. Michel Montrond, outro foguense que subiu ao palco neste espetáculo, mostrou-se grato para com as pessoas que estiveram na Praia de Gamboa. “As pessoas de Chã são merecedoras deste contributo, pois, trabalham duro para verem toda a sua vida ser transformada pela fúria do vulcão e a sua história a ser apagada”, disse, manifestando a sua tristeza pelo facto das crianças de hoje não poderem conhecer a história dessa terra fértil. Já Lura, apesar de ter outros compromissos, revelou que fez questão de estar neste espetáculo para prestar a sua voz a esta causa. “O nosso espírito crioulo é assim, por isso devemos juntar para solidarizar com as pessoas do Fogo que perderam todos o seus bens”, assinalou. Para o artista e ministro da Cultura, Mário Lúcio, a causa é merecedora não só pela situação por que passa Fogo, mas por se tratar de pessoas labutadoras. Ainda Mário Lúcio, a sua participação deve-se também a dívida que tem para com Chã das Caldeiras, local onde fez o show dos seus 40 anos e onde gravou a música “vulcãozinho”. No final do show, o empresário Djô da Silva adiantou que o objectivo, que era de ajudar as pessoas arruinadas pelo vulcão de Fogo, foi correspondido pelo público que se deslocou à praia da Gamboa. O empresário que manifestou a sua disponibilidade em realizar mais shows para beneficiar a população de Chã das Caldeiras, caso for necessário, agradeceu também a disponibilidade dos artistas em participar na e pela causa. O vereador da Cultura da Câmara Municipal da Praia, António Silva, evocou o dever cumprido e enviou uma mensagem de solidariedade às pessoas de Chã das Caldeiras no sentido de que “não estão só nesta luta”. Assim, anunciou outras actividades que a autarquia da Praia irá fazer em prol das gentes do Fogo, nomeadamente no decorrer do CAN 2015. O púbico, além de assistir a um “excelente” espetáculo musical que, no seu entender, foi “muito bem produzido”, se deleitou com as apresentações musicais de Tito Paris, Elida Almeida, Kátya Borges, Gilyto, Albertino, Gaita Ferro, Lejemea, Ceuzany Pires, entre outros. O espetáculo foi promovido pela Câmara Municipal da Praia em parceria com a Harmonia Produções, AVProduções, CVMÓVEL, Cruz Vermelha de Cabo Verde e Márius Produções. PCInforpress/Fim
Leia ainda - Artigos mais recentes: