30 Junho 2022

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Fogo: Responsável garante que “tudo está pronto” para o reinício das aulas em São Filipe e Santa Catarina

  • PDF
Actualizado a 06/01/2015, 15:17 São Filipe, 06 Jan (Inforpress) – O delegado do Ministério da Educação e Desporto em São Filipe e Santa Catarina, Fogo, garantiu hoje à Inforpress que está “tudo aposto” para que as aulas do segundo trimestre decorram “sem sobressaltos” nos dois municípios. Segundo Luís Nunes, os professores terminaram hoje a preparação metodológica tendo em vista o reinício das aulas esta quarta-feira, 07, estando tudo a decorrer dentro da normalidade, conforme adiantou o responsável do Ministério na ilha. Relativamente aos deslocados, Luís Nunes disse que todos os 134 alunos do ensino básico que estavam no polo de Chãs das Caldeiras foram integrados no sistema educativo, apesar da “grande mobilidade” das famílias registadas com a erupção vulcânica. “Esse facto acabou por contribuir para a instabilidade dos alunos, mas acreditamos que a situação já está estabilizada”, realçou, indicando que para além das zonas de Monte Grande e Achada Furna, onde estão instaladas os dois grandes centros de acolhimento, há também alunos nas localidades de Roçadas, Pedro Cardoso, Santa Filomena em São Filipe e também nos Mosteiros. Apesar do aumento do número de alunos nas turmas de Achada Furna e Monte Grande, Luís Nunes garantiu que não foi registada a superlotação das salas a ponto de se pôr em causa o normal funcionamento das aulas. “Aliás, as turmas de Achada Furna e Monte Grande eram turmas relativamente pequenas, com 16-17 alunos e entraram mais 10 ou 15, de modo que não houve da superlotação”, precisou. Sublinhou que houve um esforço no sentido de garantir o aproveitamento escolar desses alunos, mas ainda a delegação escolar não dispõe de dados para avaliar os efeitos que toda a situação gerada pela erupção vulcânica no processo de aprendizagem dos alunos afectados. Luís Nunes assegurou que delegação está a trabalhar para garantir não só que os alunos não percam o ano, mas também que consigam acompanhar e aprender os conteúdos ministrados. Em termos gerais afirmou que a taxa de aproveitamento no primeiro trimestre nos concelhos de São Filipe e Santa Catarina foi “muito boa”, atingindo 92 por cento. MJB Inforpress/Fim
Leia ainda - Artigos mais recentes: