27 Junho 2022

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Retrospectiva'2014/Fogo: Extensão da rede e separação da água de consumo e da agricultura foi concretizada

  • PDF
Partilhar esta notícia
Actualizado a 31/12/2014, 01:47 São Filipe, 31 Dez (Inforpress) – A extensão da rede de adução de água para agricultura na zona sul da ilha, a instalação de unidade técnica de gestão de água para rega e a separação da água de consumo e de agricultura, são os principais acontecimentos registados no sector agrícola. Num ano em que a campanha agrícola foi quase nula em toda a ilha do Fogo, a extensão da rede vai permitiu reabilitar as parcelas antigas e implementar novas parcelas irrigadas, mas a extensão para zona norte, prometida pelo Ministério do Desenvolvimento Rural (MDR), ainda não se iniciou. Pelas contas do MDR, foram investidos mais de 500 mil contos na rede de adução da zona sul, entre Brandão (São Filipe) a Fonte Aleixo (Santa Catarina) e lançado concurso para a rede de adução de água a zona norte (rede e construção de reservatórios), num valor de 60 mil contos, sem contar com os furos que já foram executados, para aumentar a área irrigada. Esses investimentos visam criar mais 30 hectares de zona irrigada (norte) e duplicar a área da zona sul, estimado em 2014, em pouco mais de 23.7 hectares, além de duplicar a dos Mosteiros, estimado em 12 hectares. Apesar da nova rede, da separação da água, o preço ainda se mantém inalterável (70 e 110 escudos), aguardando o resultado de estudo para a sua redução, uma das razões porque a Associação dos agricultores e criadores de gado dos municípios de São Filipe e Santa Catarina do Fogo (Agrogado), ainda não assumiu a gestão de água para agricultura. A empresa “Fogo Coffee Spirit”, uma “joint venture” entre a empresa holandesa Trabocca, com 51 por cento (%) e a Capital Consulting 49%, produziu em 2014 mais 50 mil plantas de cafeeiros que vão ser disponibilizados aos proprietários dos Mosteiros e das ilhas de Santiago e Brava. Além dessas 50 mil plantas em produção, a empresa produziu outras 11 mil plantas, das quais sete mil foram distribuídas aos proprietários de parcelas para produção de café das zonas altas dos Mosteiros e quatro mil encaminhadas para o interior da ilha de Santiago, nomeadamente São Jorge dos Órgãos. A implementação de programa de emergência para salvamento de gado, na sequência do mau ano agrícola, é outro destaque relacionado com agricultura e pecuária. JR Inforpress/Fim  
Leia ainda - Artigos mais recentes: