25 Maio 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Fogo: Hospital regional “São Francisco de Assis” terá em breve serviço centralizado de esterilização – director

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 03 Mar (Inforpress) – O hospital regional “São Francisco de Assis” terá dentro de duas semanas o serviço centralizado de esterilização dos materiais com capacidade para 250 litros, disse à Inforpress o director deste estabelecimento hospitalar, Evandro Monteiro.

Segundo Evandro Monteiro, neste momento o hospital está a ultimar os preparativos para instalação do serviço centralizado de esterilização, com uma capacidade para 250 litros, observando que o aparelho disponibilizado pelo Ministério de Saúde já se encontra na ilha do Fogo.

“Há tanto tempo que estávamos à espera de um aparelho com esta capacidade porque fazíamos o trabalho de esterilização com algumas precariedades”, disse Evandro Monteiro, indicando que o trabalho físico já está concluído, faltando apenas a instalação do aparelho, o que segundo ele vai trazer celeridade e qualidade na esterilização dos materiais a serem utilizados no hospital, seja no dia-a-dia como nas intervenções cirúrgicas.

Conforme explicou Evandro Monteiro, o serviço de esterilização fica nas imediações do bloco operatório e tem um corpo de pessoal qualificado, preparado e formado para fazer este trabalho à altura das exigências e das necessidades do sector.

A instalação vai depender da vinda de um técnico estrangeiro que estava aguardando a realização dos trabalhos preparatórios, a parte técnica, rede eléctrica e de água, que já foram concluídos, pelo que o director do hospital regional São Francisco de Assis espera que dentro de duas semanas o aparelho esteja instalado e a funcionar em pleno.

Segundo este responsável, uma das recomendações era no sentido de se construir um reservatório porque com a esterilização faz-se mudança de cerca de 250 litros de água por ciclo, água essa que deve ser aproveitada para outros fins, indicando que o pequeno reservatório já está pronto e operacional.

Conforme apurou a Inforpress, a água libertada pelo aparelho é limpa e o hospital irá utilizá-la, sobretudo na irrigação de jardim e da horta interna do hospital que produz, há já algum tempo, hortícola para consumo interno e numa fase posterior fruta, pois, foram fixadas algumas fruteiras.

Entretanto, fazendo uma resenha sobre a situação da Região Sanitária, Evandro Monteiro indicou que o município dos Mosteiros passou a contar com dois médicos, com a reposição da situação anterior, o que representa um ganho para o município e para a região, libertando assim a delegada de Saúde para as actividades correntes da própria Delegacia sem penalizar o atendimento de pacientes.

No capítulo de recursos humanos, Evandro Monteiro disse que por um curto período de tempo e pela primeira vez, o hospital e a Região Sanitária contaram com quatro gineco-obstetra, duas nacionais e duas estrangeiras, observando que por razões familiares e de saúde uma das especialistas cooperantes teve de terminar a missão, mas há garantias do Ministério de Saúde de que a partir do mês de Abril será nomeada uma substituta, aumentando para quatro especialistas nesta área.

Conforme este responsável, isso dá uma ideia clara de reforço que o ministério pretende assegurar e continuar a oferecer melhor e maior saúde da mulher em todos os aspectos e, consequentemente, das crianças em toda a Região Sanitária, que tem especificidade própria por ser a única com duas ilhas e havendo mais quadros/especialistas a região tem a obrigação de fazer cada vez mais.

No concernente à vinda de especialistas internacionais no quadro da cooperação existente, Evandro Monteiro disse que de momento está a trabalhar num processo de autorização da vinda de especialistas internacionais em número significativo, estando a direcção do hospital a articular com a Ordem dos Médicos e com o Ministério da Saúde na obtenção da autorização temporária para exercício da profissão.

JR/FP

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: