26 Maio 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Fogo: Construção da adega definitiva deve avançar após consensualização com os produtores – PM

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 25 Fev (Inforpress) – A construção da adega definitiva d Chã das Caldeiras vai avançar após a sua consensualização com os produtores, admitiu sábado o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, numa curta visita a Chã das Caldeiras.

Em meados de Junho de 2018, aquando da consignação das obras da reabilitação do troço de estrada Cova Tina/Portela/Bangaeira, Ulisses Correia e Silva tinha assegurado que o projecto existia e que se ia trabalhar para concluir o estatuto da sociedade para gestão de adega, com a participação dos produtores, para se ter “uma estrutura de alta qualidade”.

Questionado a margem da sua participação no terceiro encontro nacional da ciência, tecnologia e inovação (CVNext) na rubrica “Prime minister speaker series”: o sucesso da diáspora cabo-verdiana nos Estados Unidos e o seu impacto na economia local, em Boston e Cabo Verde”, que decorreu em Chã das Caldeiras, Ulisses Correia e Silva disse que o Governo “está a consensualizar junto dos produtores e que o Governo não pode fazê-lo sem os produtores para encontrar melhor solução e modelo para poder avançar”.

O projecto prevê a construção de uma “adega moderna” e com outras valências como um restaurante panorâmico, centro turístico onde as pessoas podem inteirar-se da forma como se produz o vinho, sala para experimentação e representa um investimento (construção e equipamento) de mais de 300 mil contos.

O primeiro-ministro, acompanhado do mayor de Boston, Martin Walsh, visitou também o gabinete de apoio a implementação do Plano Detalhado de Chã das Caldeiras, afirmou que a execução do planto está em bom andamento e que as diversas componentes vão ganhar uma aceleração.

Este disse que a estrada está em construção, as habitações vão ser integradas num figurino de padronização para ter um alto nível de qualidade e harmonia e que todas essas componentes juntamente com as económicas e produtivas vão ter um impacto muito forte na comunidade de Chã das Caldeiras.

JR/AA

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: