18 Julho 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Fogo: Dia do Pescador é celebrado com realização do fórum “Pensar pesca na ilha do Fogo”

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 05 Fev (Inforpress) – O Dia Nacional do Pescador, que hoje se celebra, é comemorado com a realização de um fórum “Pensar pesca na ilha do Fogo”, onde as instituições ligadas ao sector vão diagnosticar a situação actual e perspectivar o futuro.

Segundo o técnico do Instituto Nacional de Desenvolvimento das Pescas (INDP), José Cardoso, no fórum participam representantes das associações de pescadores e peixeiras, câmaras municipais, comissão regional de parceiros (CRP), instituições de micro-finanças e as instituições ligadas ao mar e a pesca para em conjunto debater a situação do sector e encontrar possíveis soluções.

A auto-organização no seio dos operadores de pesca, protecção e preservação do ambiente marinho, legislação pesqueira nacional, segurança no mar, micro-finanças para o sector das pescas e o papel dos municípios no desenvolvimento do sector das pescas são itens que vão ser analisados no fórum.

Além da realização do fórum, José Cardoso disse à Inforpress que a associação dos pescadores dos Mosteiros, que se encontrava inactiva, disponibilizou-se para organizar no próximo fim-de-semana um encontro/convívio com representantes de pescadores e peixeiras dos três municípios da ilha, como forma de dinamizar as associações existentes e incentivar os pescadores a se organizarem em associações ou reactivar aquelas que estão inoperacionais.

A nível da ilha existem quatro associações de pescadores e peixeiras, mas nem todas estão a funcionar em pleno e a realização dessas actividades visa igualmente demonstrar aos pescadores a necessidade de ter uma associação a funcionar.

Em toda a ilha do Fogo estão recenseados um total de 204 embarcações de boca aberta (botes), das quais 186 estão no activo.

Em média cada embarcação é operada por três pescadores, o que pressupõe que nos três municípios da ilha existe perto de 600 pescadores o que significa que cerca de 600 famílias dependem directamente da pesca, sem contar com mais de 60 peixeiras cuja ocupação principal é a comercialização do pescado, totalizando cerca de 700 chefes de família ligados à pesca.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: