21 Maio 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Quem foi São Filipe?

... Veja o vídeo
Quinta, 02 Maio 2019 12:15

Fogo: Centro Sete Sois Sete Luas acolhe exposição do artista marroquino Abdelkarim Elazhar 

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 22 Jan (Inforpress) – O Centro Sete Sois Sete Luas de São Filipe acolhe até o dia 20 de Março uma exposição de pintura dedicado ao retrato do artista marroquino Abdelkarim Elazhar, mostra que se enquadra na programação do centro.

Segundo o director do festival,  Marco Abbondanza, este artista esteve uns meses atrás na ilha onde ministrou um ateliê de pintura com estudantes da escola secundária de São Filipe.

Esta exposição, que pode ser visitada no Centro Sete Sois Sete Luas, no centro da cidade de São Filipe, termina a 20 de Março, porque, explicou Marco Abbondanza, a partir de 25 de Março o centro vai acolher uma outra residência artística de “um grande fotógrafo espanhol” que foi foto-repórter “de grandes agências de notícias europeias” que vai ministrar um ateliê de formação no domínio de fotografias, além de exposição do seu trabalho.

“Temos um ciclo de dois meses para cada residência artística, exposição e laboratório com os estudantes para aproximar a nova geração a linguagem de arte contemporânea”, disse Marco Abbondanza que agradeceu o apoio da Embaixada de Luxemburgo em Cabo Verde que apoia com a deslocação dos artistas até meados de Maio, já que o apoio da União Europeia terminou em Dezembro último.

Além da abertura da exposição do pintor marroquino, no quadro da programação cultural o pintor espanhol promoveu segunda-feira um laboratório com algumas dezenas de estudantes da escola secundária Dr. Teixeira de Sousa, transmitindo técnicas de pintura aos estudantes.

A exposição deste artista espanhol chegará ao Centro Sete Sois Sete Luas de São Filipe nos próximos meses, já que os seus trabalhos vão estar na exposição no centro de Ribeira Grande de Santo Antão, disse Marco Abbondanza, indicando que como o projecto sete sois sete luas funciona em rede há que rentabilizar os recursos e por isso os artistas que vão estar presente na inauguração vai organizar laboratório nas cinco ilhas e assistindo apenas uma das inaugurações da sua exposição porque é impossível assegurar a presença permanente em todos os centros.

Marco Abbondanza disse que além das exposições e dos laboratórios, a organização está a preparar um ciclo de cinemas para que o espaço 24 e o centro sete sóis sete luas seja um lugar onde se possa apresentar um cinema de qualidade, indicando que vai-se iniciar o ciclo de cinema com grandes actores italianos para começar a criar o hábito de ir ao cinema num espaço tão agradável.

Este disse que o objectivo é ter uma oferta cultura diferente, mas também a circulação de ideias e que para alem de vinda de artistas internacionais, os da ilha do Fogo tem participado no exterior como o caso do musico Michel Montrond e do pintor Mário Barbosa “Zelito”, que é um dos convidados para participar numa grande exposição dedicado a Cervantes que vai ser inaugurar no final de Maio, em Espanha, na terra desse grande escritor, juntamente com mais 50 artistas.

O pintor espanhol, Alfredo Martinez disse que os estudantes tiveram uma boa actuação e no final, todos conseguiram pintar um quadro de formato considerável para um tempo de 50 minutos.

“Era muita coisa mas foi divertido e pena não tive mais tempo”, disse o pintor, indicando que a experiência “foi agradável” para ele e para os estudantes, tendo-lhes explicado muitas coisas relacionadas com a pintura.

Além do pintor a missão do projecto sete sóis sete luas integra uma jovem licenciada em área cultura e turismo sustentável, que no quadro de um protocolo com a Universidade de Veneza (Itália) apoia o projecto para dar mais força a programação cultura.

JR

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: