20 Maio 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Fogo/Retrospetiva/Infra-estruturas: Governo anuncia investimento de aproximadamente 1,2 milhões de contos na ilha

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 31 Dez (Inforpress) – No ano de 2018, a ilha do Fogo ficou a saber que o Governo vai investir 1,2 milhões de contos na infraestruturação da ilha nos próximos dois anos.

A requalificação urbana das cidades de São Filipe, Cova Figueira e Igreja, da orla marítima dos Mosteiros, construção de arrastadouros, iluminação da pista do aeródromo de São Filipe em 2019, são algumas das obras de infraestruturação que constam deste pacote de investimentos.

Deste momento, 518 mil contos destina-se a Chã das Caldeiras (excepto o investimento na construção da nova adega de vinho, orçado em mais de 300 mil contos), nomeadamente a construção do troço de estrada Cova Tina/Portela/Bangaeira, numa extensão de pouco mais de 11 quilómetros (11.260 metros) e orçado em 109 mil contos e Campanas de Cima/Piorno (1ª fase) e Piorno/Fernão Gomes (2ª fase) numa expensão de pouco mais de sete quilómetros, representando um investimento do Governo na ordem dos 300 mil contos.

O “movimento de massa complexo” (desabamento de rocha), ocorrido no troço de estrada nacional EN1-FG01, de Sumbango, que liga Mosteiros a São Filipe, via norte, em meados de Junho deixou Mosteiros parcialmente isolado durante três meses, mas os trabalhos para a desobstrução do anel rodoviário e contenção do talude ainda continuam.

O Plano Detalhado de Chã das Caldeiras (PDCC) elaborado por uma equipa técnica das ilhas Canárias apoiada por técnicos do INGT foi aprovado e está sendo implementado. O plano ocupa uma superfície de 60 hectares, e determinou três áreas de construção: Bangaeira, zona norte da Portela e Scoral, mas a população mostra-se contra o local escolhido para construção de mais 52 habitações (assentamento).

Na sequência da aprovação do plano, foi instalado através de uma parceria entre o Governo e o Instituto Universitário de Arte, Tecnologia e Cultura do Mindelo (M_EIA) um gabinete técnico para dar assistência técnica no domínio de arquitectura e de tecnologias de construção sustentável à população de Chã, e execução de algumas obras como o jardim-de-infância, em curso.

Ainda em Chã das Caldeiras, o furo de prospecção de água para abastecer a população foi equipado e o sistema está a funcionar, resolvendo o problema de penúria de água e uma das maiores reivindicações das pessoas que regressaram à Chã depois da última erupção.

Nos Mosteiros foi implementado o projecto de requalificação urbana e da rua pedonal e aprovado o plano de requalificação de orla marítima, desde Igreja até Queimada Guincho, num investimento de mais de 150 mil contos.

No município de Santa Catarina o projecto de requalificação da cidade de Cova Figueira e bairros periféricos foi socializado a nível local e na diáspora e no mês de Novembro foi apresentado o projecto “Volcano City” que vai ocupar toda a orla marítima de Santa Catarina, desde Alcatraz até Bombardeiro, com cerca de três quilómetros de extensão e que, no dizer das autoridades locais, vai revolucionar o município e a ilha nos próximos 15 anos.

Em São Filipe, deu-se início ao projecto de requalificação da estância balnear de Salinas, denominado de “Ecoturismo na piscina natural de Salinas”, financiado pela União Europeia, mas embargada pouco tempo depois por desentendimento com o proprietário de um empreendimento que foi demolido no local. O projecto era para ser concluído em Novembro, mas foi adiado para Abril de 2019, estando neste momento as obras paradas.

A reabilitação e ampliação das escolas do Ensino Básico Integrado (EBI) de Patim e Santa Filomena, reabilitação da Escola Central e de Campanas de Baixo, financiada pela organização não-governamental luxemburguesa “Betebuerg Helleft” foram realizadas em 2018.

A construção do Centro de Cuidados Paliativos de Cabo Verde, extensão da rede de abastecimento de água a noroeste de São Filipe cobrindo várias localidades, a possibilidade da realização de um estudo de viabilidade técnica para a construção do porto de pesca da Baia de Corvo, Mosteiros, são outras iniciativas no domínio das infra-estruturas ocorridas em 2018.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: