17 Dezembro 2018

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: “Mulheres para Desenvolvimento” promovem jantar para dar lar a mulher com problemas de saúde

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 28 Nov (Inforpress) – O grupo “Mulheres para o Desenvolvimento” promove no dia 15 de Dezembro um jantar beneficente no restaurante do auditório padre Pio Gottin para mobilização de recursos para oferecer um lar a uma mulher com problemas de saúde.

“Um lar para Lutchinha” é a denominação da iniciativa, a segunda que é promovida pelo grupo “Mulheres para o Desenvolvimento”, criado há menos de um ano, e que nesta quadra natalícia quer dar uma habitação condigna à Lutchinha, que tem perturbações mentais.

Segundo um dos elementos do grupo, Maria da Graça, a iniciativa visa criar as condições para que Lutchinha, uma mulher na casa dos 50 anos e que sofre de problemas de saúde e que há alguns meses está nas instalações do hospital São Francisco de Assis, por falta de espaço para acolhimento condigno na sua localidade em Galinheiro, zona norte da ilha.

Maria da Graça disse que o grupo foi abordado pelo director do hospital porque a Lutchinha está internada mas quando se lhe der alta não terá para onde ir já que os filhos não têm condições para tratá-la, notando que a mesma começou há anos a construir uma casa mas que pelo facto de ficar doente não conseguiu concluir as obras.

O pedido do director, explica Maria da Graça, é para ajudar na conclusão da construção, tendo a edilidade de São Filipe assumido a recuperação física e conclusão da casa, ficando porém o apetrecho mínimo, razão pela qual o grupo quer promover o jantar para mobilizar os recursos para aquisição do recheio indispensável.

Em parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), através do centro de formação de São Filipe, Associação de Solidariedade e Desenvolvimento (ASDE), Câmara Municipal e hospital São Francisco de Assis, o grupo Mulheres para o Desenvolvimento, promove o jantar beneficente para dar a Lutchinha, no natal, uma habitação condigna que possa ajudá-la na recuperação da saúde mental e física da beneficiária.

Nesta parceria a ASDE disponibiliza a cozinha e o restaurante, o IEFP os formandos dos cursos de cozinha e restauração para confeccionar e servir o jantar e o grupo de mulheres que vai tratar de mobilizar os géneros alimentícios, divulgar e promover o projecto para mobilização dos recursos.

O jantar beneficente que contará com animação musical do artista Zé Rui e banda, é de mil e cem escudos por pessoa individual e dois mil escudos por casais e acontece no dia 15 de Dezembro.

O grupo de mulheres para o desenvolvimento do Fogo é constituído por mulheres residentes na ilha e preocupadas com a situação económico-social e de desalento que se vive nesta parcela do território nacional.

Inicialmente constituído por sete mulheres de diferentes sectores profissionais (privado, Comunicação Social, Direito, ONG, Turismo, Restauração), o grupo acredita que podem motivar outras mulheres de todos os concelhos da ilha a fazer o mesmo e que juntas podem dar um contributo válido ao desenvolvimento do Fogo, que é a ilha mais pobre de Cabo Verde.

Conscientes das potencialidades que ilha apresenta, nomeadamente um vulcão activo, produção de café e vinho, frutos variados e doces, o grupo considera que está na hora de agir para um melhor futuro e contribuir para tirar a ilha da situação de pobreza e de desalento em que se encontra, esperando a adesão de todas as mulheres que vivem no Fogo, ou qualquer uma outra que esteja em outra ilha ou na diáspora e que quer dar o seu contributo para o desenvolvimento da ilha.

Como princípios orientadores o grupo defende valores cristãos, autonomia na liberdade de pensar, agir e criar de forma de responsável, compromisso comunitário e filantrópico (primando pelo desenvolvimento da ilha e acesso aos direitos sociais, e a diversidade social e cultural, e pretende actuar lá onde for necessário desde que o objectivo seja o de contribuir para o desenvolvimento da ilha.

A primeira actividade do grupo foi a realização de um concerto beneficente a favor do infantário de Piquinho que foi reabilitado e equipado há pouco mais de um mês graças aos recursos mobilizados no concerto, esperando poder mobilizar também os meios para dar um lar a Lutchinha nesta quadra festiva, lembrando o grupo que a “solidariedade é fundamental para o desenvolvimento de uma comunidade e fundamentada no amor ao próximo é extraordinária para o crescimento de todos”.

JR

Inforpress/Fim

Gostar disto:

GostoCarregando...

Leia ainda - Artigos mais recentes: