20 Janeiro 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: COOPAP inscreve criadores/fornecedores de lei no sistema de INPS

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 10 Nov (Inforpress) – A Cooperativa de Produtos Agrícolas e Pecuárias (COOPAP) de Cutelo Capado (ilha do Fogo), já inscreveu uma grande parte dos 27 criadores e fornecedores de leite no sistema de previdência social como trabalhadores por conta própria.

A técnica na área de marketing e gestão comercial, Sandra Monteiro, contratada para dar assistência na área de marketing e divulgação da COOPAP de Cutelo Capado, no âmbito do projecto do seu crescimento, disse que a inscrição dos criadores e fornecedores de leite constitui um ganho para a cooperativa e para os próprios criadores e os seus familiares.

Segundo a mesma, no quadro dos trabalhos iniciados pelo consultor Marco Fonseca, gestor e sócio da empresa JM e holding, a cooperativa organizou todo o processo administrativo e agora conseguiu inscrever os criadores no INPS, que é um dos desafios assumido pelo Ministério da Saúde e Segurança Social em ter mais de 50 por cento (%) dos trabalhadores na previdência social até 2021.

“É uma das poucas cooperativas, senão a única que já conseguiu inscrever criadores e fornecedores de leite ao sistema de INPS”, disse Sandra Monteiro, indicando que até este momento estão inscritos 10 criadores, estando um grupo com processos em andamento e outros já manifestaram interesse em aderir ao sistema.

Conforme explicou, os já inscritos passam a beneficiar, depois de quatro meses, de um conjunto de regalias assim como os seus familiares directos na área de prestação de cuidados de saúde, apoio medicamentos e outros ganhos.

O responsável da COOPAP, Camilo Nédio, disse que neste momento a cooperativa conta com 27 criadores, dos quais 18 estão com produção neste momento, mas perspectiva que até final de Novembro todos os 27 criadores e fornecedores estarão activos e inscritos no sistema de INPS.

Explicou que os criadores estão inseridos no sistema bancário, e que no âmbito do projecto a perspectiva é de até o final do ano chegar a 40 criadores agregados à cooperativa, sublinhando que neste momento estão 27 criadores ligados a cooperativa de forma directa, mas indirectamente são 168 famílias ligadas a produção de leite, das quais 68 são mulheres chefes de famílias.

Camilo Nédio disse que o projecto de crescimento surgiu no âmbito do projecto GEF-SGP e que além de actividades delineadas, a cooperativa recebeu apoio de um consultor por um período de três meses e há pouco mais de um mês de uma técnica que presta trabalho de assistência em marketing e divulgação da cooperativa e dos seus produtos.

Como uma parte das mulheres produtoras de leite e chefes de famílias não tem rendimentos suficientes para pagar a prestação enquanto trabalhadores por conta própria, a cooperativa, no sentido de evitar que elas fiquem fragilizadas, assume o pagamento da prestação de modo a mente-las no sistema.

Sandra Monteiro disse que objectivo é montar um “quartel-general” para funcionamento da COOPAP, na perspectiva de um crescimento sustentável e a longo prazo, acrescentando que mesmo que o resultado não chega de imediato, mas no próximo ano a cooperativa terá mudança visível.

Segundo Monteiro, o objectivo é aumentar a produção e automaticamente a facturação para cooperativa e para os criadores e fornecedores de leite, porque, segundo explica a cooperativa pretende dar incentivo para aumentar a produção para, ao menos 300 queijos/dia e trabalhar todas as etapas de produção para no futuro conseguir a certificação de qualidade da cooperativa de Cutelo Capado de modo a entrar na rede de distribuição junto dos mercados hoteleiros.

Além disso no quadro do projecto pretende-se preparar a cooperativa para produzir sem rotura de stock e criar alternativas caso houver falta de matéria-prima.

JR/FP

Inforpress/Fim

 

Leia ainda - Artigos mais recentes: