20 Maio 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Fogo: Projecto no sector da pesca promovido pela ASDE inicia dentro de dias – Padre Octtavio Fasano

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 16 Out (Inforpress) – A primeira fase do projecto ligado ao sector da pesca e melhoria das condições de vida dos pescadores dos quatro municípios da região Fogo/Brava inicia-se nos próximos dias, disse o promotor da iniciativa, padre Octtavio Fasano.

O promotor do projecto, que juntamente com a administradora da Associação de Solidariedade para o Desenvolvimento (ASDE), entidade que executa o projecto, que já visitou locais da implementação do projecto, disse que os trabalhos vão iniciarse em São Filipe e depois pensar como trabalhar para os pescadores dos Mosteiros, Santa Catarina e Brava.

Padre Octtavio Fasano adiantou que o projecto para o sector da pesca já foi socializado em Itália e o mesmo consiste em não deixar os pescadores do Fogo e da Brava, que, em 2018, continuam a pescar da mesma forma que em 1965, data que o mesmo chegou a Cabo Verde.

“É necessário dar dignidade ao trabalho dos pescadores, a pessoa dos pescadores e da sua família”, disse o promotor, indicando que o primeiro passo do projecto consiste na aquisição de uma máquina que ajuda os pescadores, sem fadiga, a tirarem as suas embarcações de boca aberta (botes) do mar no porto de desembarque de pescado de Salinas, zona norte da ilha.

Além disso, advoga, é fundamental criar um espaço onde os pescadores possam abrigar-se em caso das condições do mar não permitir a faina, observando que a criação do espaço, em São Filipe, servira aos pescadores dos Mosteiros, Santa Catarina ou de outro lugares, podendo nesta situação passar um dia ou uma noite, dormir de maneira respeitosa com uma cama, e um espaço para confeccionar uma refeição quente.

“Vamos também construir casas de banho para os pescadores e para as mulheres que tenham um papel importante na comercialização do peixe”, disse o promotor do projecto, acrescentando que “cada grupo de pescadores vai ter o seu armário com porta de ferro para guardar os materiais de pescas, como motor, redes”, dando novo visual ao porto da pesca no porto de Vale dos Cavaleiros.

“O sonho é ajudar os pescadores a viverem melhor e para tal é necessário providenciar um trabalho para o futuro”, disse o padre indicando que já conversou com as câmaras municipais e responsáveis, e que, no quadro do projecto, prevê-se a construção de barcos mais grandes, de oito a 10 metros, para cada grupo de cooperativa para trabalhar no mar, de forma mais segura, com mais certeza e com mais profundidade, podendo as embarcações ir mais além que as de boca abertura.

“Se realizarmos uma equipa de cooperativa que vai trabalhar séria e profissionalmente, com equipamentos mais modernos e com resultado de uma pesca mais grande, é necessário e automático pensar na forma de trabalhar o peixe, a conservação e distribuição do pescado nas duas ilhas”, disse o padre.

O projecto para o sector da pesca para as ilhas do Fogo e da Brava foi reconhecido pela Academia Nacional de Lincei, em Roma, a mais antiga academia cultural de Itália, como de alto valor humano e de desenvolvimento.

JR/JMV

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: