01 Julho 2022

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Câmara de Viseu vai ajudar ilha do Fogo

  • PDF
Partilhar esta notícia
A Câmara Municipal de Viseu, Portugal, comprometeu-se em ajudar o Governo de Cabo Verde na reabilitação das zonas afectadas pela erupção vulcânica na ilha do Fogo, bem como a mobilizar pessoas para uma campanha de recolha de alimentos e materiais de construção, anunciou o edil viseense Almeida Henriques, durante uma cerimónia de recepção ao Primeiro Ministro, José Maria Neves, nos Paços do Concelho. Almeida Henriques falou da ligação afectiva que existe entre Viseu e o município de S. Filipe, na ilha do Fogo, onde a erupção vulcânica já provocou prejuízos superiores a 50 milhões de euros."Porque entendemos que os compromissos de geminação são muito mais do que rituais vazios ou protocolos inconsequentes, assumimos a promessa de mobilizar a sociedade viseense, as nossas instituições, empresas e cidadãos no apoio a Cabo Verde e designadamente à Ilha do Fogo", frisou. Henriques garantiu ainda que o município de Viseu "será um agente activo no levantamento de meios e recursos, designadamente na área alimentar e de materiais de construção", para a campanha de solidariedade que está a ser desenvolvida pela Embaixada de Cabo Verde em Portugal e pela União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa. "Contarei com a intervenção activa de todas as forças políticas representadas na Câmara e na Assembleia Municipal neste objectivo comum", acrescentou. O autarca assumiu também o compromisso de "um donativo do próprio município para a causa da reabilitação da Ilha do Fogo”, antes do final do ano. José Maria Neves agradeceu a ajuda, frisando que "Viseu tem sido uma cidade-irmã e amiga, que tem dado um contributo fundamental para o crescimento e o desenvolvimento da ilha do Fogo". "A erupção vulcânica ainda continua e os estragos são enormes, praticamente as lavas já destruíram duas comunidades", lamentou. O Chefe do Governo cabo-verdiano congratulou-se por não haver perdas humanas e existir "uma grande solidariedade de todas as ilhas” e também de Portugal, do Governo e das Câmaras Municipais. José Maria Neves esteve na semana passada em Portugal para participar na III cimeira luso-cabo-verdiana, que aconteceu em Lisboa. Visitou ainda Aveiro e Coimbra.

Comentar