18 Março 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Escola de Santa Filomena deverá voltar a funcionar no início da próxima semana – gestor

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 03 Out (Inforpress) – A escola de Santa Filomena, o maior pólo educativo de São Filipe, que deveria reentrar em funcionamento hoje, com novas valências após receber obras de reabilitação e ampliação, deverá receber os alunos na próxima semana.

Há uma semana, o presidente da Câmara Municipal de São Filipe, Jorge Nogueira, anunciava para esta quarta-feira a reabertura da escola devidamente reabilitada, mas o gestor da escola, Maria Cabral, disse a Inforpress que a previsão é para o retorno no início da próxima semana, notando que ainda no inicio da noite de terça-feira, 02, estava a decorrer os trabalhos e que faltava a colocação de portas e janelas no sector administrativo e nas instalações sanitárias.

Os trabalhadores responsáveis pela colocação das portas e janelas de alumínio tem estado a trabalhar até por volta das 20:00, mas falta ainda colocar algumas portas e janelas, disse o gestor, indicando que as salas estão “devidamente equipadas” com mobiliários novos, razão pela qual acredita que na próxima segunda-feira, 08, os alunos de Santa Filomena, Congresso e arredores regressam à escola de Santa Filomena.

Por volta das 07:30 horas de hoje era visível que faltava colocar portas nas instalações sanitárias e parte administrativa, limpeza do espaço, arrumação das salas de aulas com os novos mobiliários, melhoria do piso da placa para prática de actividades físicas e outros pequenos retoques.

As cerca de 400 carteiras e 800 cadeiras mandadas confeccionar pela câmara, no âmbito do projecto de reabilitação das escolas de Patim, Campanas de Baixo, Santa Filomena e da Escola Central, ainda não estão totalmente prontas apesar do prazo para a entrega desses equipamentos aspirou a 25 de Setembro, segundo o acordo celebrado entre a edilidade e uma empresa local.

O contrato foi celebrado a 16 de Agosto, a um mês do início das aulas, e foi fixado um período de 40 dias para a sua confecção, sendo que o valor para a confecção dos mobiliários (400 carteiras e 800 cadeiras) foi de pouco mais de seis mil contos.

Uma das cláusulas do contrato que fixou o prazo de 25 de Setembro para confecção e entrega de todos os mobiliários, prévia igualmente a aplicação de multa diária de cerca de seis e 200 escudos por cada dia de atraso até a conclusão dos trabalhos e que na globalidade poder vir a exceder a 15 por cento (%) do valor de adjudicação.

A reabilitação da escola de Santa Filomena consistiu na substituição da cobertura de telha para betão, pensando numa eventual ampliação futura para albergar o sétimo e oitavo anos, substituição da rede eléctrica que era obsoleta e punha em risco toda a estrutura para uma nova rede de electricidade, introdução de uma sala de informática, novos portões, rampas para portadores de deficiência.

JR/AA

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: