20 Março 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

IPC inicia processo de levantamento e diagnóstico de patrimónios culturais e religiosos na Boa Vista, Fogo e Brava

  • PDF
Partilhar esta notícia

Cidade da Praia, 27 Ago (Inforpress) – Uma equipa do Instituto do Património Cultural (IPC) iniciou hoje nas ilhas da Boa Vista, Fogo e Brava o levantamento e diagnostico de patrimónios e edifícios culturais e religiosos, no âmbito do plano nacional de reabilitação de edifícios históricos.

Em declarações à Inforpress, o coordenador da missão e arquitecto responsável do projecto, Daniel Oliveira explicou que a missão de quatro dias tem por objectivo fazer o levantamento arquitetónico e fotográfico dos edifícios históricos nas três ilhas para a elaboração de um projecto detalhado de reabilitação.

Conforme explicou, na ilha do Fogo será feita o levantamento e diagnóstico da Praça 04 de Setembro, situada no centro histórico de São Filipe, inaugurada por volta de 1930 e baptizada de Praça João Pais Vasconcelos, e na ilha da Brava serão comtemplados a Casa Museu Eugénio Tavares e o Liceu Sena Barcelos.

Na ilha da Boa Vista, serão abrangidas a Igreja Matriz de São Roque, construída pelo Bispo D. Frei Silvestre de Maria Santíssima, em 1806, na localidade de Rabil, a Capela Nossa Senhora da Conceição construída por volta de 1822 em Povoação Velha e o Forte do Duque de Bragança, erguido por volta de 1820, para defesa do ancoradouro de Sal Rei contra os ataques de piratas e corsários.

“Em relação à ilha das flores (Brava) e do Vulcão (Fogo) cujos centros históricos gozam do estatuto de património nacional, a equipa prestará assistência técnica às respetivas câmaras municipais, na elaboração de projeto de regeneração das suas cidades”, assegurou o responsável.

Daniel Oliveira avançou ainda que cada equipa é composta por dois técnicos e dois arquitectos, ou seja, uma para a ilha da Boa Vista e outra para Fogo e Brava.

O plano nacional de reabilitação de edifícios históricos é financiado pelo Governo através do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA), sendo que o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas fará, através do IPC, a coordenação do eixo referente ao restauro do património histórico cultural e religioso.

AV/FP

Inforpress/Fim

 

Leia ainda - Artigos mais recentes: