21 Maio 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Não há vontade política para resolver o problema de acesso à água para agricultura – líder do PAICV

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 15 Ago (Inforpress) – A presidente do PAICV (oposição), Janira Hopffer Almada, que cumpre hoje o último dia de visita à ilha do Fogo, disse que há falta de vontade política para resolver o problema de água para agricultura.

A líder do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, que visitou vários perímetros agrícolas, considerou que, para um ano de seca e de a produção agrícola, que por si só acaba por dificultar a vida no meio rural, ter um problema de acesso a água por falta vontade política, pode comprometer investimentos importantes realizados no sector e que correm o risco de não ter sucesso se não for resolvido o problema de acesso a água para agricultura.

Além da questão da água para agricultura, a líder do PAICV, que reuniu-se com a comunidade de Chã das Caldeiras em Monte Grande e Achada Furna, disse que a “percepção generalizada é de um grande descrédito daquilo que o Governo e o MpD prometeu durante as campanhas e que não está a cumprir e que Chã das Caldeiras é um exemplo paradigmático da forma de trabalhar deste Governo”.

Segundo Janira Hopffer Almada, a meio do seu mandato, o Governo não conseguiu resolver aquilo que considerava ser a prioridade da sua governação, indicando que ainda não há novidades do assentamento, as moradias não têm as condições e não tem água nem electricidade, e não se sabe a quem pertencem concretamente as moradias.

“Há uma grande indefinição, as pessoas estão sem oportunidades e não se investiu em actividades geradoras de rendimento, a estrada para Chã é uma miragem, o jardim infantil e o complexo educativo ainda não começaram as obras da construção, as promessas já foram engavetadas e as pessoas continuam a espera que lhes sejam dadas uma satisfação”, afirmou.

Para a líder do maior partido da oposição, a juventude sente-se abandonada, porque, explica, todas as promessas de formação não estão a ser cumpridas, as garantias de mais e melhor emprego também não.

Salientou que os presidentes das câmaras com que encontrou, ao invés de auscultarem a população para a melhoria das medidas de políticas e exigirem que o Governo assuma as suas responsabilidades, optam por fazer uma comparação com o passado para justificar que como Governo anterior não fez o actual também não deve fazer, apesar de considerar que a perspectiva é de melhorar aquilo que for bem feito e corrigir o que foi mal feito.

Para a presidente do PAICV, nos últimos dois anos os empresários foram brindados com discurso bonitos, mas continuam a enfrentar muitos problemas de financiamento, burocracia e pelo cumprimento das promessas.

Segundo a mesma os empresários não podem ter perspectivas positivas com a situação do transporte que existe em Cabo Verde e na ilha do Fogo, quer marítimo como aéreo, assim como a questão do preço.

Este Governo, referiu a líder do PAICV, tem dado sinais de que está a fazer gestão corrente, mas lembra de ninguém consegue provocar transformações na vida das pessoas se não tiver uma visão.

Para a ilha do Fogo, Janira Hopffer Almada defende uma “grande aposta” no sector dos transportes para resolver a questão de coesão, mobilidade e escoamento dos produtos, mas também de investimentos fortes no sector da agricultura, sobretudo na fruticultura, sem esquecer o eixo de capacitação para poder tirar proveito das suas potencialidades.

Janira Hopffer Almada, que encontra-se na ilha desde domingo, 12, no âmbito do programa “ouvir Cabo Verde”, com o objectivo de aprofundar o conhecimento das expectativas da população, participa hoje, nos Mosteiros, nas actividades do Dia do Município.

JR/CP

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: