26 Maio 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Óbito/Ilha do Fogo: Mosteiros consternado com a morte do emigrante e empresário Aníbal Lopes “Kim de Filipe”

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 11 Ago (Inforpress) – A Câmara Municipal dos Mosteiros manifestou hoje a sua consternação com o falecimento, esta sexta-feira, no hospital regional São Francisco de Assis, do emigrante e empresário no sector marítimo, Aníbal Lopes, conhecido por “Kim de Filipe”.

Em nota de imprensa a que a Inforpress teve acesso, a edilidade dos Mosteiros diz que foi com “profunda tristeza que tomou conhecimento do falecimento do ilustre munícipe Aníbal Lopes, mais conhecido por Kim de Filipe”, sublinhando que a autarquia reconhece “em Kim um empresário de sucesso, um modelo a seguir por empreendedores, um cidadão sempre disponível para dar seu contributo para as causas do município que o viu nascer”.

Ao investir no transporte marítimo de mercadorias, um sector muito importante para Mosteiros, concelho com uma vasta comunidade emigrada, este empresário deu uma importante contribuição para o crescimento da economia local, refere a nota, indicando que “por tudo o que fez e por tudo o que representa para as famílias mosteirenses e não só, a Câmara está ciente de que o sentimento de pesar toca a toda a comunidade, residente e na diáspora, e a todos quantos tiveram a felicidade e o privilégio de conhecer este distinto cidadão”.

Aníbal Lopes “Kim de Filipe” de 57 anos faleceu na manhã de sexta-feira, 10, no hospital regional do Fogo, vítima de problemas cardíacos, segundo fontes próximas da família.

O mesmo que sofria de doença pulmonar, estava de férias nos Mosteiros e na tarde de quinta-feira, sentiu-se mal e foi encaminhado para o Centro de Saúde dos Mosteiros e transferido no mesmo dia para o hospital regional, onde acabou por falecer.

Emigrante nos Estados Unidos da América há mais de 20 anos, Kim investiu fortemente no sector do transporte marítimo de mercadorias entre os Estados Unidos da América, Portugal e Cabo Verde.

JR/FP

Inforpress/Fim

 

 

 

Leia ainda - Artigos mais recentes: