18 Março 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Câmara está disponível para intervir no troço de estrada de Sumbango assim que tiver aval do Governo – edil

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 02 Jul (Inforpress) – A Câmara Municipal dos Mosteiros diz-se disponível para iniciar os trabalhos de desobstrução no troço de estrada nacional EN1-FG01 de Sumbango, que dá acesso a zona norte do município, assim que tiver o aval do Governo.

O edil Carlos Fernandinho Teixeira, que visitou as localidades da zona norte do município para junto da população inteirar-se das suas preocupações com relação ao troço que está interditado há mais de duas semanas, manifestou a disponibilidade para iniciar as obras, porque notou que há “uma aflição e mau estar no seio das populações afectadas pela interdição da via”.

Fernandinho Teixeira, em entrevista a Rádio de Cabo Verde, disse que levou uma mensagem de esperança à população da zona norte de que a edilidade há-de trabalhar juntamente com o Governo numa solução definitiva para a estrada de Sumbango e da necessidade de resolver o problema o quanto quantos antes.

“Não podemos demorar a fazer a intervenção tendo em conta a penúria e a situação difícil porque passa a população da zona norte do município”, afirmou o edil, indicando que a “resolução depende da vontade das autoridades.

Segundo o autarca, a edilidade está pronta para iniciar os trabalhos de desobstrução assim que tiver o aval do Ministério das Infraestruturas, observando que a câmara tem equipamentos necessários e o trabalho está ao alcance da edilidade que, num prazo máximo de duas semanas, dará a passagem mínima para a zona norte do município, contemplando as localidades de Atalaia, Ribeira do Ilhéu, Aldeia e Rocha Fora.

Desde o dia 15 de Junho o município dos Mosteiros está parcialmente isolado na sequência de desabamento de rochas no troço de Sumbango, que destruiu cerca um terço da via numa extensão de aproximadamente 50 metros e com um grande volume de material a ser removido.

Na sequência, uma equipa técnica do Instituto de Estradas visitou o local para encontrar soluções para esta via e, segundo a equipa, há necessidade de fazer intervenção na parte de cima do troço porque o rochedo apresenta várias fendas, devendo, por isso, durante os trabalhos, efectuar a queda controlada da rocha.

A população da zona norte dos Mosteiros agendou para quinta-feira, 05 de Julho, uma manifestação pacífica para demonstrar o seu descontentamento com o atraso na abertura da via de Sumbango.

JR/CP

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: