23 Maio 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Trabalhos para desobstrução da estrada de Sumbango ainda sem arrancar – vereador Fábio Vieira

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 28 Jun (Inforpress) – Os trabalhos para a desobstrução do troço de estrada nacional EN1-FG01, de Sumbango, que está interditada há duas semanas, ainda não iniciaram e não há uma data indicativa para o seu começo, disse o vereador Fábio Vieira.

Volvido uma semana da visita de uma equipa técnica do Instituto de Estradas, da empresa responsável pela manutenção e de especialistas portugueses, a edilidade dos Mosteiros, adiantou o vereador, aguarda o feedback do Governo para junto dos actores sociais ver que mecanismo adoptar e que apoios e recursos mobilizar, para em parceria com o Governo resolver o quanto antes a situação.

Fábio Vieira advogou intervenções nesta via de forma a permitir que a população da zona norte do município dos Mosteiros tenha acesso à saúde, educação e bens de primeira necessidade, além de garantir a ligação deste município ao de São Filipe, via norte.

Questionado se há uma data provável para o arranque dos trabalhos, o vereador afirmou que “não há uma data indicativa para o início dos trabalhos”, porque há uma equipa técnica a fazer a avaliação da situação e que a câmara espera o feedback do Ministério das Infra-estruturas para resolver a situação.

Alguns elementos da equipa técnica do Instituto de Estradas só conseguiram deixar a ilha do Fogo na quarta-feira devido a problemas de transportes, e após o regresso é que vão analisar os possíveis cenários para intervenção nesta via.

O troço de estrada, recorda-se, encontra-se fechado à circulação de viaturas e de pessoas, na sequência de desabamentos de rochas com alguma dimensão que deixaram a via intransitável numa extensão de cerca de 50 metros de cumprimento, ocorrido a 15 de Junho.

Devido à situação e na falta de informação sobre quando a via poderá ser desobstruída, a população da zona norte do município dos Mosteiros, abrangendo as localidades de Atalaia, Ribeira Ilhéu, Aldeia e Rocha Fora, agendou para o dia 05 de Julho, feriado nacional, uma manifestação para reivindicar a abertura da via.

O morador de Atalaia André Silva, um dos elementos da organização da manifestação, disse que a população da zona norte é “a mais afectada” com a situação que deixa essas localidades isoladas do resto do município, indicando que as alternativas pedestres também constituem perigo e, defende, há que encontrar uma solução o mais breve possível.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: