22 Março 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Edil dos Mosteiros considera prioridade a limpeza do troço da estrada nacional em Sumbango

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 15 jun (Inforpress) – O edil dos Mosteiros, Carlos Fernandinho Teixeira defendeu hoje que o mais importante numa primeira fase é a limpeza a montante, do troço de estrada nacional EN1-FG01 de Sumbango, que liga Mosteiros a São Filipe, via norte.

Carlos Fernandinho Teixeira que se encontra na ilha de Santiago a participar na reunião extraordinária da Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde (ANMCV), disse que a situação neste troço é recorrente, devendo a limpeza ser efectuada por técnicos especializados e com conhecimento na matéria, porque, segundo explicou, “está-se a falar de uma rocha com altura superior a 300 metros e a intervenção tem de ser muito cuidada para evitar acidentes nessa estrada”.

Conforme observou, de ano para ano o poder local lamenta esta situação, notando que “chegou a hora de o poder local e o Governo da República encetarem um diálogo muito mais profícuo para resolver esta situação”.

Para o autarca, no quadro da construção da estrada circular do Fogo ou anel rodoviário como era conhecido, estava previsto a construção de um túnel de passagem para evitar que a queda das pedras pudesse deixar isolado o município.

Segundo avançou, havia um outro estudo feito pelo anterior Governo para evitar que esta situação viesse a ocorrer, mas tudo continua na mesma e quando as pessoas transitam pela estrada, fazem-na com receio dada a situação que se vive.

“O Governo já começou a dar passos para resolver a situação, mas é chegada a altura de se pôr cobro à situação porque a pressão dos operadores de transportes é grande e esta situação não pode continuar como está”, disse o edil, observando que esta sexta-feira não foi possível deslocar-se a São Filipe via norte e que uma ambulância que regressava de São Filipe continua bloqueada na estrada.

Carlos Fernandinho Teixeira disse que já estabeleceu contactos com o Instituto de Estrada, que tem responsabilidade pelas estradas nacionais, no sentido de se fazer face a esta situação, e lembrou que já existe um estudo pronto, pelo que se deve pensar seriamente na mobilização de recursos.

Uma fonte da empresa responsável pela manutenção das estradas nacionais a nível da ilha do Fogo, disse à Inforpress que a empresa fez deslocar-se ao local uma máquina para remover o material que caiu na via, mas ainda não começou a intervenção porque o maquinista está com receio de efectuar a limpeza devido a queda constante de pedras.

JR/FP

Inforpress/Fim

 

Leia ainda - Artigos mais recentes: