20 Janeiro 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Toda a logística está montada e júri definido para o primeiro festival de papagaios

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 15 jun (Inforpress) – A um dia da realização do primeiro festival de papagaios, promovido pela Associação de Solidariedade e Desenvolvimento (ASDE), em parceria com edilidade São Filipe, Rádio Mosteiros e papelaria Sobrado, a organização garante que tudo está pronto para o arranque do evento.

A responsável da ASDE, Maria da Graça, disse que este primeiro festival realiza-se entre as 10:00 e as 14:00 de sábado, 16 de Junho, dia da Criança Africana, na praia de Ponta d´areia, contando com 18 participantes (número de inscritos até este momento) com idade entre os seis e os 33 anos, podendo ainda contar com a participação do padre Octávio Fasano, de 82 anos, que chega à ilha horas antes do início do festival.

“Toda a logística está montada e a limpeza da praia de Ponta d´areia, que constava do objecto do festival, foi realizada pela Direcção Nacional do Ambiente, escuteiros e Câmara de São Filipe”, disse a responsável de ASDE, observando que por detrás do festival de papagaio está a preservação do meio ambiente em todas as suas vertentes.

A responsável explicou a que um dos objectivos é o de promover actividades ao ar livre, numa altura em que as crianças passam mais tempo dentro de casa, mas também promover o convívio salutar, não só entre as crianças mas também com os adultos.

Para a organização do festival de papagaio, é frequente encontrar membros da mesma família num espaço, como restaurante, mas cada um agarrado ao no seu telemóvel, o que simboliza a perder do contacto visual e verbal entre eles.

Acrescentou que e o Fogo é uma ilha que tem alguns comportamentos que devem ser preservados, como o diálogo, o convívio com as pessoas, as brincadeiras que com o tempo vão perdendo, assim como o encontro intergeracional que, conforme considerou, “é fundamental”.

Para Maria da Graça, esta é a primeira experiência, mas pretende-se que ela ganhe autonomia para que os jovens possam assumir a sua realização futura e que a ilha seja um exemplo para as demais.

O júri é composto pelo vereador da cultura da edilidade de São Filipe, Caetano Rodrigues, pela representante do Instituto Cabo-verdiano da Criança e Adolescência (ICCA) e pelo professor Leão Lopes, um júri no dizer da organização “idóneo, responsável e que dá garantia de um bom trabalho”.

Os factores determinantes para a classificação, segundo o regulamento, é o tempo de permanência no ar, maior atitude e a estética, quer da confecção do papagaio quer as cores e a sua beleza.

Os vencedores (três primeiros classificados) terão direitos a troféus personalizados.

Antes do concurso haverá um período de triagem para a verificação se os papagaios foram confeccionados de acordo com o regulamento, porque, segundo explica Maria da Graça, há determinadas práticas nocivas para o ambiente que não são aceites como utilização de fio de nylon, por exemplo.

Este festival de papagaio (estrela como é referenciado na ilha do Fogo), o primeiro que se realiza nesta ilha, além dos objectivos já mencionados, visa desenvolver a criatividade e incentivar os jovens a criar papagaios com recurso a cola, papel de seda ou de outro tipo, bambu ou madeira e linha de lã ou algodão e decorre sob o lema “bom para o ambiente, bom para toda a gente”.

JR/JMV

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: