19 Maio 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Projecto financiado pela União Europeia promove a sua primeira mesa de diálogo

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 17 Mai (Inforpress) – O projecto “Rotas do Fogo: modelo do agro-turismo como reforço das organizações locais do turismo rural e sustentável na ilha do Fogo”, financiado pela União Europeia, promove esta quinta-feira a sua primeira mesa de diálogo.

A mesa de diálogo reúne no mesmo espaço os parceiros e beneficiários do projecto “Rotas do Fogo” modelo de agro-turismo como reforço das organizações locais do turismo rural e sustentável na ilha do Fogo, para discutir acções a serem implementadas.

Nesta primeira mesa, os participantes vão discutir a prática do agro-turismo e a discussão sobre a selecção das três casas a serem requalificadas no âmbito do projecto, assim como a apresentação da associação dos operadores turísticos da ilha do Fogo.

O lançamento do evento para dia mundial do ambiente, que se comemora no dia 05 de Junho, como a limpeza e valorização das praias de São Filipe, debate e escolha dos assuntos a serem tratados na próxima mesa de diálogo, organizada pelo projecto “Rotas do Fogo” constam do programa desta primeira mesa de diálogo.

O projecto “Rotas do Fogo” tem a duração de dois anos e meio e um financiamento global de 553.430 euros dos quais 498 mil euros são contribuição da União Europeia e a parte restante dos demais parceiros e instituições envolvidas e resultou de várias iniciativas implementadas pela Cospe e seus parceiros.

O projecto pretende melhorar as condições sociais, económicas e ambientais, propondo soluções sustentáveis para incluir as comunidades rurais beneficiarias no sector do turismo rural.

Contribuir para a diversificação da oferta do ecoturismo local e criar novas fontes sustentável de rendimentos nas comunidades rurais, promover o turismo rural através da difusão do modelo “agro-turismo” e da melhoria da qualidade dos serviços prestados pelas associações e produtores locais, melhorar a participação da sociedade civil no planeamento territorial e a gestão local, através de dinâmicas inclusivas e sistemas de sensibilização, promoção e governança participativa, são alguns dos objectivos do projecto.

A identificação e dinamização de novos itinerários de turismo rural, criação de um agro-parque no perímetro florestal de Monte Velha, institucionalização de uma rede de promoção do turismo rural, modelo de agro-turismo, são alguns produtos do projecto “Rotas do Fogo”-

Além destes, o projecto propõe outros produtos, a adopção , pelos produtores agro-pecuários, de forma experimental, o modelo agro-turismo para complementar as suas actividades, e as cooperativas rurais a melhorem a qualidade e a sustentabilidade na produção e transformação dos produtos locais como queijo e frutas, além de melhorar capacidade de intervenção, gestão e participação nos processos de desenvolvimento local.

A criação e equipamento de um ponto de informação turística em Chã das Caldeiras também constam das actividades do Rotas do Fogo, um projecto executado pela Organização Não Governamental Italiana, Cospe.

J/JMV

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: