17 Agosto 2018

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

lha do Fogo: Primeira pedra das obras de requalificação da rua pedonal da cidade de Igreja é lançada esta quarta-feira

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 16 Mai (Inforpress) – A primeira pedra das obras de requalificação da rua pedonal “Maria Santa Alves” (Nha MeiSanta), na cidade de Igreja, Mosteiros, é lançada esta quarta-feira, marcando de forma simbólica o arranque dos trabalhos

A requalificação dessa rua histórica, principalmente no domínio do comércio, e a sua transformação numa pedonal, inscreve-se na primeira fase da requalificação da orla marítima da cidade de Igreja (Mosteiros), e está orçada em cerca de cinco mil contos, devendo ficar concluída antes das festas do dia do município dos Mosteiros que se celebra a 15 de Agosto.

Os responsáveis acreditam que as obras da requalificação urbana vão trazer ganhos económico e social para o município, e espera-se que o pedonal valorize o centro da cidade, através da sua transformação num ponto de interesse turístico, onde se pode realizar várias actividades, dispondo inclusive de um centro municipal de informação turística.

A primeira fase de requalificação da orla marítima da cidade de Igreja inclui a reconstrução da casa dos pescadores e o arranjo do arrastador de bote de praia Lantcha.

As obras deverão custar mais de 14 mil contos, sendo que o projecto enquadra-se no programa Plataformas para o Desenvolvimento local e os Objectivos 20/30 em Cabo Verde, e contará com o co-financiamento do Sistema das Nações Unidas, no montante de 30 mil dólares, cerca de 2.800 contos, devendo a parte restante ser mobilizada junto de outros parceiros como os Fundos do Turismo e do Ambiente.

Além do lançamento da primeira pedra da requalificação da Rua Meisanta, a edilidade dos Mosteiros procede esta quarta-feira à entrega formal de mais três moradias a igual número de famílias de baixa renda, na localidade de Murro.

A reabilitação das casas custou cerca de mil e 500 contos, e foi financiada pelo tesouro municipal e pelo Ministério das Infra-estruturas, através do Programa de Reabilitação, Requalificação e Acessibilidades (PRRA).

JR/JMV

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: