18 Julho 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Banco Alimentar arrecada cerca de 500 quilos de géneros alimentícios durante campanha realizada sábado

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 30 Abr (Inforpress) – O Banco Alimentar de Cabo Verde, recolheu, sábado, na cidade de São Filipe, cerca de 500 quilos de géneros alimentícios, para apoiar uma centena de famílias carenciadas, através de oito associações.

A responsável por esta instituição, Ana Maria Hopffer Almada, disse à Inforpress que ao todo, os voluntários (10) recolheram junto de algumas lojas e minimercados da cidade de São Filipe, 444 quilos de alimentos, sublinhando que a solidariedade das pessoas foi boa.

Adiantou que só não foi possível recolher mais géneros alimentares porque alguns dos jovens voluntários que se comprometeram a participar na campanha não compareceram devido às festividades do Dia do Município e da Bandeira.

“Se por um lado este período é bom para a realização da campanha do género, por outro é mau porque os jovens e as pessoas de uma forma geral estão envolvidas nas festas”, disse Ana Maria Hopffer Almada, observando que se tivesse pessoal disponível em todas as casas comerciais da cidade, seguramente podia ultrapassar os 1000 quilos de alimentos e outros produtos não perecíveis.

Ana Maria Hopffer Almada afirmou que existe um protocolo com dez associações da ilha do Fogo para a realização de campanha e posterior distribuição de cestas básicas às famílias e o respectivo segmento.

Segundo a responsável, desta vez apenas oito associações participaram com voluntários na campanha e todo o produto será entregue às associações que participaram na sua mobilização para apoiar 100 famílias.

Os produtos recolhidos estão no armazém da Organização das Mulheres de Cabo Verde ( OM-CV), instituição escolhida por ter estruturas e pessoas em todas as ilhas, facilitado assim o desenvolvimento das acções.

Além dos 444 quilos mobilizados, o Banco Alimentar recebeu garantias de algumas casas comerciais de que vão doar alguns géneros alimentícios e com mais 200 quilos de arroz que serão enviados da sede na Praia, calcula-se que, ao todo, serão disponibilizados cerca de 800 quilos de géneros para apoiar as 100 famílias vulnerais.

Ana Maria Hopffer Almada disse que a ideia é distribuir, de dois em dois meses, cestas básicas a essas pessoas, na sua maioria idosas acamadas, portadoras de deficiências e com maior índice de vulnerabilidade.

Para o mês de Junho, o Banco Alimentar de Cabo Verde tem agendado uma campanha de recolha de alimentos a nível nacional, incluindo na ilha do Fogo.

Nesta ocasião, adiantou, espera-se uma maior participação dos jovens voluntários para que se possa recolher uma média de uma tonelada de alimentos para apoiar as famílias vulneráveis.

Já a Fundação Donana, está a apoiar uma pessoa deficiente (surda-muda) do bairro de Beltches e depois da construção de casa de banhos e melhoria da cozinha e ligação de água, esta instituição está a trabalhar para a ligação domiciliária de energia eléctrica.

Ana Maria disse que esta pessoa precisa de um tratamento porque está com problemas de visão e com possibilidades de cegueira, anotando que se isso venha acontecer a mesma ficará numa situação delicada, sem poder ouvir, falar e ver, razão pela qual a fundação está a mobilizar parceiros para encaminhar esta pessoa para uma consulta de especialidade na área de oftalmologia para minimizar a situação.

JR/JMV

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: