23 Maio 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Jovem que matou o pai sai em liberdade depois de quatro meses em prisão preventiva

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 27 Abr (Inforpress) – Manuel António Monteiro, que a 12 de Dezembro de 2017, matou o pai à paulada, Arlindo Monteiro Júnior, saiu quinta-feira em liberdade, depois de mais de quatro meses de prisão preventiva.

O jovem foi condenado a uma pena de cinco anos de prisão, suspensa por igual período, porque o tribunal entendeu que agiu em legítima defesa, embora excessiva, ao agredir o próprio pai que na altura agredia um outro filho.

Ao tentar socorrer o irmão, Manuel António Monteiro foi agredido pelo pai, ao que respondeu de forma proporcional, provocando ferimentos e posterior óbito ao progenitor, depois deste ter sido conduzido ao serviço de urgência.

Além de cinco anos de prisão, suspensa por igual período, este foi condenado a pagar uma indemnização de 700 contos à família da vítima.

Apesar da defesa e do próprio Ministério Público ter considerado que agiu em legítima defesa, o tribunal entendeu que houve excesso, razão pela qual o condenou, mas a defesa não descarta a possibilidade de interpor recurso para instancia superior pedindo a sua absolvição.

O incidente de que resultou na morte do pai de Manuel António aconteceu no dia 12 de Dezembro de 2017, na localidade de Monte Machado, norte de São Filipe, tendo a vitima falecido no hospital regional, por onde foi conduzido.

O filho encontrava-se em prisão preventiva desde então e depois da audiência de julgamento, esta quinta-feira ganhou a liberdade com a leitura de sentença.

Na altura, recorde-se, este caso abalou a comunidade de Monte Machado, nas proximidades de Curral Grande, e toda a ilha do Fogo.

JR/JMV

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: