21 Janeiro 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: WebLab para quatro escolas da ilha chegaram esta semana

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 05 Abr (Inforpress) – Os equipamentos e materiais para laboratórios implementados em contentores devidamente adoptados para 12 alunos, e destinados a trabalho de robótica, programação e montagem e reparação de equipamentos informáticos, no quadro do projecto WebLab, chegaram hoje à ilha.

O director da escola secundária Dr. Teixeira de Sousa em São Filipe, e delegado do Ministério da Educação em substituição, Emanuel Barbosa, disse à Inforpress que são quatro laboratórios para a ilha do Fogo, cobrindo as escolas secundárias Teixeira de Sousa (São Filipe), Eduardo Miranda (Santa Catarina) e da escola secundária dos Mosteiros e um para escola de Patim, que no próximo ano lectivo irá funcionar como escola básica do primeiro e segundo ciclos, leccionando do primeiro ao oitavo ano de escolaridade.

Este disse que a escola secundária Pedro Pires, situada na zona norte do município de São Filipe (Ponta Verde) não foi contemplada porque este estabelecimento de ensino implementou no ano passado uma sala com as mesmas funcionalidades do laboratório WebLab, financiado através do patrono da escola, Pedro Pires, dai a implementação do laboratório em Patim.

O laboratório funciona com recurso a energias renováveis (sistema solar) e cada contentor adaptado dispõe de 13 computadores e um monitor destinado a 12 alunos, observando que se trata de uma excelente iniciativa que vai “melhorar significativamente” o processo de ensino/aprendizagem, para além de motivar e incentivar os alunos a ingressarem a partir do terceiro ciclo na área de ciência e tecnologia, diminuir o abandono escolar e contribuir para o sucesso escolar.

Com relação à escola Dr. Teixeira de Sousa, o seu director indica que os alunos do 11º ano da área de Ciência e Tecnologia (CT) são os primeiros a trabalhar no WebLab e que a partir do próximo ano lectivo haverá uma programação das aulas no laboratório alargado aos outros níveis e áreas de estudos.

O projecto WebLab está implementado em 44 escolas secundárias do país e é considerado uma “ferramenta importante” para lutar contra o insucesso e abando escolar, além de permitir a inserção no mundo do trabalho, por causa das suas várias valências.

JR/AA

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: