19 Maio 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Futebol/Ilha do Fogo: Conselho jurisdicional dá razão a União de São Lourenço nos protestos contra Brasilim e Juventus

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 03 Abr (Inforpress) – O conselho jurisdicional da Associação Regional do Futebol do Fogo deu razão à União de São Lourenço nos protestos intentados contra as equipas de Brasilim e Juventus de Curral Grande, todos do segundo escalão.

Segundo o presidente do conselho jurisdicional, Nilton Nunes, num dos protestos, contra a equipa de Brasilim, “ficou provado” que esta formação utilizou um jogador inscrito de forma irregular, já que o mesmo não teria efectuado a inspecção médica, que constitui uma exigência para que os atletas possam inscrever e participar nos jogos.

Assim, nesta partida em que União de São Lourenço tinha consentido um empate e conquistou apenas um ponto, com a decisão do conselho jurisdicional, passou a conquistar os três pontos já que o Brasilim foi punido com derrota e 20 mil escudos de multa.

No outro protesto contra o Juventus de Curral Grande, a formação de União de São Lourenço alegava a inscrição de um jogador menor de idade sem a devida autorização dos pais, facto que contraria o regulamento e por isso foi punida com derrota e multa de 25 mil escudos.

Um outro protesto decidido foi o apresentado pela equipa de Atlântico contra Juventude de São Filipe, que utilizou um jogador que se encontrava inscrito na equipa de Valencia do primeiro escalão sem a necessária transferência, e por isso, a equipa de Juventude foi punida com derrota e 20 mil escudos de multa.

Com a decisão dos protestos pendentes, o campeonato regional de segundo escalão poderá ser retomado no próximo fim-de-semana com a realização dos jogos da primeira jornada da segunda fase entre os dois primeiros classificados dos grupos A e B.

No grupo A, passam as equipas de Luzabril e União de São Lourenço, e no grupo B as do Desportivo de Cova Figueira e Esperança de Achada Furna, esta ultima, depois de vencer na secretaria um protesto que tinha apresentado junto do conselho de jurisdicional.

As decisões do conselho de jurisdicionais são passáveis de recurso para o conselho de Justiça da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF).

JR/AA

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: