26 Março 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: MpD anuncia criação de comissão eventual de inquérito duas semanas após deliberação

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 27 Mar (Inforpress) – O Movimento para Democracia (MpD), poder na Assembleia Municipal de São Filipe, anunciou hoje, em conferência de imprensa, a criação de uma comissão eventual para averiguar os actos da gestão da câmara entre 1992 a 2016.

José Henrique Freire, líder do grupo político do MpD na Assembleia Municipal, disse que a comissão eventual criada na sessão ordinária de 16 de Março, há cerca de duas semanas, vai averiguar gestão da Câmara de São Filipe desde Janeiro de 1992, após as primeiras eleições autárquicas, até Setembro de 2016, período durante o qual o município foi gerido pelo PAICV.

Elencou um conjunto de situações que o MpD considera de “irregulares e ilegais” e a comissão de inquérito vai apurar as situações para responsabilização criminal dos seus autores que geriram a edilidade “como autentica propriedade privada”.

Questionado se a criação dessa comissão não vem na sequência de uma outra criada em Outubro do ano passado para analisar ilegalidades da actual câmara entre Outubro de 2016 e Junho de 2017, José Henrique Freire nega qualquer relação entre as duas comissões, indicando que a solicitada pelo seu grupo “é séria” e propõe analisar ilegalidades praticadas durante esse período.

Nem a data para a comissão começar a funcionar, nem o prazo para concluir o inquérito foram ainda determinados, mas José Henrique garante que o resultado será conhecido no mandato corrente, sem precisar uma data hipotética.

A Assembleia Municipal de São Filipe criou assim duas comissões de inquéritos que vão funcionar praticamente em paralelo, sendo uma do MpD (poder) e outra do PAICV (oposição) e o objectivo é a mesma, averiguar as ilegalidades (1992 a 2016 – do MpD, e de Outubro 2016 a Junho de 2017 – do PAICV)

JR/AA

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: