19 Maio 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Há sectores onde a luta pela melhoria das condições das mulheres ainda se faz sentir – PR

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 24 Mar (Inforpress) – O Presidente da República, que na reuniu-se hoje a tarde com as mulheres de São Filipe, disse que não obstante os enormes progressos haverá sectores onde ainda a luta pela melhoria das condições das mulheres se faz sentir.

Na sua mensagem dirigida às mulheres no encontro, que se enquadra no “Março, mês de Mulher”, Jorge Carlos Fonseca apontou sectores como o emprego, igualdade do salário, paridade na direcção política e das empresas onde essa luta tem sentido, indicando que “se é bom que eles sejam por elas é motivo para que elas sejam por elas”.

O mais alto magistrado da nação exortou as mulheres para serem elas próprias e que devem trabalhar para elevar a sua auto-estima, para confiar nas suas capacidades, porque as coisas no em Cabo Verde e lá fora demonstram que as mulheres são capazes de governar as famílias, a si própria, mas também esses países, e quiçá o universo.

“A situação das mulheres em Cabo Verde é hoje muito diferente da situação das mulheres de há algumas décadas atrás”, afirmou o Presidente da República, pondo tónica na mensagem nas mulheres rurais onde, segundo explicou, a luta pela questão de paridade se coloca com mais acuidade.

Para Jorge Carlos Fonseca, há necessidade de políticas públicas direccionadas para as mulheres deficientes, que representam 50 por cento (%) das pessoas portadoras de deficiência, e que 46% das mulheres com deficiência são analfabetas.

O chefe de Estado, que deu rosto a uma campanha a favor das mulheres, lembrou que a Constituição e as leis do país garantem direitos iguais e não há diferenciações estabelecidas por lei, razão pela qual a tarefa é menos difícil que noutros países, onde a mulher luta para poder conduzir, para não usar o véu, para ter acesso ao trabalho.

O Presidente reafirmou a sua disponibilidade em continuar a luta para que as mulheres estejam em situação de paridade em todos os segmentos da vida, desde educação, ensino, nas empresas, na política, mas para isso, defendeu, é preciso que se removam os condicionamentos e constrangimentos que às vezes dão a impressão de que são as próprias mulheres que não querem ascender a determinadas posições.

A conversa com as mulheres de São Filipe contou com, intervenção do edil de São Filipe, Jorge Nogueira.

JR/CP

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: