25 Maio 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Apóstolo de Distrito da Igreja Nova Apostólica visita a ilha nos dias 23 e 24 de Março

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 21 Mar (Inforpress) – O Apóstolo de Distrito da Igreja Nova Apostólica, Reine Storck, que tem sob a sua jurisdição os países de expressão portuguesa, visita a ilha do Fogo nos dias 23 e 24 de Março.

O responsável da Igreja Nova Apostólica na ilha do Fogo, o Bispo Marcelino dos Santos, disse à Inforpress que a visita do Apostolo do Distrito à ilha acontece à margem da Assembleia Distrital de Cabo Verde, que acontece na Cidade da Praia.

Na ilha do Fogo, Reine Storck tem agendado dois encontros com fiéis da Igreja Nova Apostólica, sendo um nos Mosteiros para os fiéis dos Mosteiros e da parte norte da ilha do Fogo e outro na Cidade de São Filipe para os deste município e da parte sul da ilha do Fogo.

Durante a visita, também aspectos como a aprovação e a implementação de projectos de carácter social vão ser analisados entre os dirigentes locais da Igreja e o Apóstolo do Distrito, um dos 25 responsáveis máximos desta instituição religiosa.

Há sensivelmente três anos, um grupo de trinta e quatro famílias de baixa renda dos três municípios da ilha, que viviam em condições sub-humanas e sob ameaça constante do desabamento do tecto das suas casas, beneficiaram-se de apoios para reabilitação/substituição de tecto e construção de casas de banho, através de implementação do programa da organização de caridade (NAK-Karitativ) ligada à Igreja Nova Apostólica, com sede na Alemanha.

Além dessas famílias, cuja intervenção foi mais profunda, a organização beneficiou dezenas de outras famílias com pequenos apoios em materiais para colocação de portas, janelas ou para intervenção ligeira, num montante de cerca de cinco mil contos.

Esta organização não-governamental alemã ligada à igreja Nova Apostólica começou a sua intervenção na ilha do Fogo na sequência da primeira visita de um dos seus responsáveis, em meados de Março de 2015, para se inteirar das vítimas da erupção vulcânica.

Além do programa de reabilitação de tectos e construção de casas de banho, a organização disponibilizou na altura 20 mil euros, 2.200 contos cabo-verdianos, em donativo para a população deslocada de Chã das Caldeiras.

JR/JMV

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: