25 Março 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Projecto Rotas do Fogo assinala Dia Internacional das Florestas com actividades em Monte Velha

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 19 Mar (Inforpress) – O projecto “Rotas do Fogo: modelo do agroturismo como reforço das organizações locais do turismo rural e sustentável na ilha do Fogo” assinala, quarta-feira, o Dia Internacional das Florestas, com actividades no perímetro florestal de Monte Velha.

O responsável pelo projecto, financiado pela União Europeia, Giovanni Barbagli, disse à Inforpress que Rotas do Fogo visa valorizar as potencialidades da ilha, a nível dos recursos ambientais, nomeadamente a floresta, uma “ferramenta que deve ser aproveitada” para o turismo.

É que segundo Giovanni Barbagli, há muitos turistas que estão à procura deste tipo de turismo que garante sensação de paz e harmonia com a natureza.

“É importante valorizar os recursos ambientais e, por isso, aproveitamos todos os marcos e data internacionais para fortalecer esta parte”, disse Giovanni Barbagli.

Rotas do Fogo comemorou o Dia do Turismo Ecológico e vai assinalar o Dia Internacional das Florestas e organizar iniciativas ao longo do ano para celebrar outras datas, no quadro do projecto.

A actividade para celebrar a efeméride, segundo Giovanni Barbagli, estará centralizada em Monte Velha com participação de alunos das quatro escolas do ensino secundário dos três municípios, São Filipe, Mosteiros e Santa Catarina do Fogo, com passeio na área florestal e palestras relacionadas com a temática.

Os participantes vão fazer uma caminhada desde a entrada do perímetro até a antiga Casa de Presidente com explicações e informações a serem prestadas pelos técnicos do Parque Natural do Fogo (PNF) que, juntamente com a delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA), são co-organizadores das actividades.

Duas palestras estão agendadas, sendo uma para explicar sobre as plantas exóticas e endémicas, e sensibilizar os alunos para a preservação das plantas e o sistema ecológico do ponto de vista de conservação, e a segunda sobre o projecto Rotas do Fogo em relação a área florestal, uma vez que estão previstas intervenções como reabilitação de viveiros e limpeza da área.

Segundo o responsável do projecto, os técnicos que vão acompanhar a caravana vão destacar a importância e a necessidade de protecção das florestas, conhecer as ameaças das áreas florestais e, em termos de conteúdo, aproximar os estudantes em relação à temática.

Para Giovanni Barbagli, trabalhar com os jovens é mais no sentido de compreender a importância do ambiente, saber que o homem faz parte do ambiente e se não cuidar dele será o seu fim também.

O projecto Rotas do Fogo, cuja execução é da responsabilidade da organização não governamental italiana, Cospe, tem a duração de dois anos e meio.

Tem um financiamento global de 553.430 euros (cerca de 60 mil contos) dos quais 498 mil euros é a contribuição da União Europeia e a parte restante, dos demais parceiros e instituições envolvidos.

Rotas do Fogo já começou a ser implementado com acções preparatórias. A partir de agora, segundo o responsável do projecto, vai-se entrar na parte da execução das actividades, e após a oficialização do mesmo, prevista para hoje, serão aceleradas as acções no terreno.

JR/CP

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: