24 Junho 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Presidente eleito da CPR do PAICV no Fogo aponta reorganização e relançamento do partido como prioridades

  • PDF
Partilhar esta notícia

 

São Filipe, 22 Jan (Inforpress) – O presidente eleito da Comissão Politica Regional (CPR), do PAICV, Manuel da Luz Alves, definiu a reorganização das estruturas e relançamento do partido e a sua edificação para os desafios 2020/21, como uma das grandes prioridades.

Manuel da Luz Alves, eleito neste domingo com 96.2 por cento (%) dos votos numa lista única, disse ter encarado esta eleição com humildade e como uma responsabilização de confiança dos membros do partido, sobretudo da juventude, na sua equipa para enfrentar os desafios de relançamento do partido na ilha. para o futuro.

Além da reorganização das estruturas e relançamento do PAICV, através de fortalecimento das bases para “reconquistar a confiança dos foguenses”, que foi defraudada pelas inúmeras promessas das ultimas campanhas, Manuel da Luz aposta também na preparação, formação cívica e capacitação dos militantes e dos membros para enfrentar e vencer os desafios do futuro.

Conforme indicou, a segunda prioridade passa pela criação de condições para todos aqueles que se sintam e se considerem militantes do partido, assumam como amigos e se sintam em “casa”, para num ambiente favorável, juntos poderem elevar a confiança do partido e orgulho da família do PAICV na ilha do Fogo.

Considera também outra prioridade, a disponibilidade para criticar quando necessário, mas contribuir também com ideias e alternativas sempre que se justifique, “para que a ilha continue a crescer e ter condições para atrair seus habitantes, ser mais competitiva no conjunto nacional”.

Segundo este responsável político, a ilha está a perder população e competitividade económica, indicando que a CPR gostaria que o Governo “esteja mais atento” às prioridades da ilha, aos problemas mais urgentes como transporte aéreos, turismo e outros constrangimentos que precisam ser removidos, para atrair mais investimentos e o crescimento da agricultura, pecuária, emprego para os jovens, enquadrando das actividades informais na economia formal, de entre outros.

Em conferência de imprensa hoje para anunciar os resultados das eleições deste domingo, Renato Delgado, primeiro secretário do sector de São Filipe e ponto focal da Comissão Nacional de Jurisdição e Fiscalização, disse que as eleições decorreram com toda a normalidade e num ambiente democrático, onde os militantes expressaram o seu voto na constituição dos dois órgãos, a Comissão Politica Regional e o presidente da Comissão Política Regional.

Dados provisórios divulgados na conferência de imprensa indicam que num universo de 2560 militantes inscritos, 1587 foram às urnas, e mais de um milhar não o fizeram por vários razões, sendo uma delas a grande mobilidade de pessoas para a ilha de Santiago.

A esse propósito, a estrutura local do PAICV “espera que o Governo e as Câmaras cumpram com as promessas de criar condições para que a população do Fogo se fixe na ilha”.

Para a Comissão Politica Regional constituída por um presidente, dois vice-presidentes e oito vogais, nas 57 mesas de assembleias de votos, o resultado provisório global indica que 1520 militantes votaram sim (95.8%), 42 votaram não (2.6%), 11 nulos (0.7%), 14 brancos (0.9%).

Já o presidente foi eleito com 1526 votos sim, mais seis que a CPR, correspondendo a 96.2%, 36 não (2.3%), 11 mulos (0.7) e 14 brancos (0.9%).

A nova CPR e ao presidente eleito, Renato Delgado desejou votos de sucessos na superior missão de dirigir o PAICV na ilha sob o lema “Reforçar o PAICV por um Djarfogo (ilha do Fogo) mais digno e solidário”.

JR/FP

Inforpress/Fim

 

 

Gostar disto:

GostoCarregando...

Relacionado
Leia ainda - Artigos mais recentes: