17 Julho 2018

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Comunidade de Chã das Caldeiras lamenta o desaparecimento do Italiano que esteve ligado ao projecto de vinho

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 09 Jan (Inforpress) – A comunidade de Chã das Caldeiras e a responsável da Organização Não Governamental italiana Cospe, na ilha do Fogo, Carla Cossu, lamentam a morte do italiano Marcello Quarantini que trabalhou na ilha no sector de viticultura.

Marcello Quarantini representou a ONG italiana em meados de 2005 no quadro do projecto de viticultura financiado pela União Europeia e executado pelo Cospe, tendo deixado a ilha após a inauguração da adega/cooperativa de Chã das Caldeiras.

A morte de Marcello Quarantini, ocorrida segunda-feira em Moçambique, onde trabalhava por uma ONG italiana, surpreendeu a comunidade e muitas pessoas de Chã, comunidade onde esteve mais ligado durante a sua passagem pela ilha. Recordaram nas redes sociais a pessoa de Marcello e o contributo dado e que fez muitas pessoas acreditar que com um pequeno gesto se pode mudar a vida de uma pessoa.

Sofia Barbosa numa mensagem nas redes sociais escreve: “a gente do Fogo em particular de Chã das Caldeiras, ti guardará para sempre nas suas memórias e corações”.

Já a representante da Cospe na ilha, Carla Cossu, amiga de infância de Marcello, mostra-se abalada com a morte do mesmo e manifesta solidariedade à família do malogrado.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Gostar disto:

GostoCarregando...

Relacionado
Leia ainda - Artigos mais recentes: