26 Junho 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Proposta do orçamento para 2018 com aumento na ordem dos 3% em relação ao de 2017

  • PDF
Partilhar esta notícia

São Filipe, 26 Dez (Inforpress) – A proposta do orçamento do município de São Filipe para 2018, que vai ser apreciada e aprovada pelos eleitos municipais no dia 30 de Dezembro, é superior em três por cento (%), em relação ao de 2017.

A proposta orçamental para o próximo ano é de 632.237 contos, cerca de 20 mil contos a mais em relação ao de 2017, cujo montante foi de 613 mil contos.

O orçamento, que segundo a nota justificativa é marcado pelos efeitos da seca, foi elaborado respeitando os princípios de ponderação e da contenção, e o valor não inclui as eventuais receitas devidas pelo Estado ao município de São Filipe, proveniente das isenções fiscais em sede de IUP (Imposto Único sobre o Património) e de outras taxas, mas comporta as transferências e outras receitas provenientes do Estado.

Aproximadamente 53% (52.8%), correspondente a 334.298 contos, destina-se ao investimento em vários sectores e a parte restante às despesas de funcionamento e com o pessoal, sendo que as despesas com o pessoal ronda os 100 mil contos.

O orçamento será apreciado conjuntamente com o plano de actividades para o ano económico de 2017, sendo que as prioridades vão para uma forte aposta nas pessoas, a reabilitação do parque habitacional, massificação de fruticultura, modernização do sector agro-industrial, requalificação da cidade de São Filipe, recuperação e preservação da parte histórica da cidade e a promoção de um turismo de qualidade.

Além dos instrumentos de gestão para 2018, o plano de actividades e o orçamento, nesta quinta sessão, os eleitos municipais vão analisar outros aspectos como a proposta de regulamento de taxa e licenças da câmara, a nova orgânica da Câmara Municipal e a eleição do secretário da comissão de inquérito.

A proposta da nova organização apresenta a figura da secretária-geral e a criação de 10 direcções de serviços, nomeadamente de cultura/desporto/juventude e formação profissional, planeamento estratégico, gestão urbanística, emigração e promoção de investimento, turismo/empreendedorismo/economia criativa e desenvolvimento rural, relação/comunicação e imagem, administração e finanças, inclusão social e desenvolvimento humano, de ambiente e de auditoria interna.

JR/CP

Inforpress/Fim

Gostar disto:

GostoCarregando...

Relacionado
Leia ainda - Artigos mais recentes: