26 Junho 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Mosteiros: Instrumentos de gestão para 2018 vão ser apreciados e aprovados na próxima semana pela AM

  • PDF
Partilhar esta notícia

 

São Filipe, 16 Nov (Inforpress) – Os dois principais instrumentos de gestão da edilidade dos Mosteiros para o ano económico de 2018, o plano de actividades e orçamento, vão ser apreciados e aprovados na próxima semana (24), durante a sessão ordinária da Assembleia Municipal (AM).

Quer a proposta do Orçamento como a referente ao Plano de Actividades para 2018 já foram analisadas pela equipa camarária, há sensivelmente duas semanas, e vão ser apreciados pelos eleitos visando a sua aprovação.

A proposta do orçamento para 2018, contrariamente à previsão inicial que aponta para uma ligeira redução na ordem inferior a um ponto percentual, ela regista um acréscimo na ordem dos nove por cento em relação ao de 2017, situando à volta dos 200 mil contos.

Ao longo de 2018 a edilidade dos Mosteiros prevê arrecadar perto de 200 mil contos (198 mil contos), sendo 121 mil contos correspondentes às receitas correntes e 77 mil contos às receitas de capital, o que significa, segundo a previsão de que as receitas correntes registarão um aumento de três por cento (%) em relação ao valor orçamento em 2017, e as receitas de capital um aumento de 19% em relação ao deste ano económico.

Do montante global quase metade, 49%, mais de 93 mil contos, destina-se às despesas de funcionamento, e 51%, perto de 96 mil contos destina-se a investimentos em sectores como agricultura, educação e protecção, que são prioritários e que em conjunto vão consumir perto de 40 mil contos.

A edilidade considera que apesar das incertezas económicas com as quais o mundo e o país se confrontam e os efeitos do mau ano agrícola, o orçamento para o ano de 2018 preconiza um conjunto de acções e políticas que respondem às expectativas dos mosteirenses, esperando que as actividades previstas no plano sejam implementadas de forma participativa, rigorosa e transparente, obedecendo a todos os preceitos legais.

Segundo a edilidade, os dois instrumentos prevêem medidas activas de mitigação dos efeitos do mau ano agrícola, através da concessão de apoios sociais às famílias e da implementação de projectos geradores de rendimentos, que visam o empoderamento económico dos munícipes nas suas respectivas comunidades.

A edilidade dos Mosteiros, cujo edil Carlos Fernandinho Teixeira integrou a delegação da ilha do Fogo que na semana passada visitou a região do Piemonte, na província do Cúneo (Itália), poderá estabelecer no futuro relações de cooperação descentralizada com comuna (município) de Racconigi.

Num encontro com a administração de Racconigi, esta manifestou “profundo sentimento de amizade pelo povo mosteirense”, traduzido numa placa em acrílico entregue a Carlos Fernandinho Teixeira, que classificou este gesto como o primeiro passo para a formalização das relações de parceria entre os dois municípios.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Gostar disto:

GostoCarregando...

Relacionado
Leia ainda - Artigos mais recentes: