24 Novembro 2017

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Escritora portuguesa ministra formação para membros das equipas pedagógicas e monitoras do pré-escolar

  • PDF
Partilhar esta notícia

 

São Filipe, 07 Nov (Inforpress) – A escritora portuguesa Danuta Wojciechowska ministrou segunda-feira, 06, nas instalações da Casa das Bandeiras, uma acção de formação para membros de equipas pedagógicas e monitoras do pré-escolar dos três municípios da ilha.

A formação, que se enquadra no âmbito de uma parceria entre a Cooperação Portuguesa e a Casa das Bandeiras, incidiu sobre a leitura e aprendizagem informal em língua portuguesa.

Segundo a escritora, visou incentivar professores, educadores e animadores para utilizarem o livro ilustrado como instrumento educativo, de modo que a linguagem da arte seja utilizada nas aulas e trazer o prazer e a alegria das cores, formas que podem ajudar as crianças a apreender.

Para a escritora, se o professor utilizar essas ferramentas está a facilitar a sua tarefa e dar mais prazer aos meninos, porque, segundo explicou, “a arte tem cores e as cores tem emoções e as formas, linhas e traços tem movimentos, e tudo isso é interessante explorar”, indicando que o objectivo da formação foi “explorar a expressão gráfica e criar livros”.

Danuta Wojciechowska, mostrou-se satisfeita com o envolvimento e participação dos professores e monitoras dos três municípios da ilha que participaram na formação e que no final, através de um exercício, “criaram” quatro livros, deixando entender que mensagem foi bem recebida e poderá ser socializada com os outros docentes.

Além da formação para adultos, professores e monitoras, a escritora desloca-se terça-feira aos municípios de Santa Catarina e dos Mosteiros para actividades nas escolas com crianças e na quarta-feira, 08, vai implementar actividades semelhantes com crianças nas escolas em São Filipe.

Do programa que decorre até 10 de Novembro e que se enquadrou no festival literário morabeza, estava programado uma deslocação à ilha Brava, mas que infelizmente não será possível, segundo a escritora.

JR/AA

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: