24 Novembro 2017

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Mosteiros/Mau ano agrícola: Plano de emergência assenta em três pilares e são necessários mais de 46 mil contos – edil

  • PDF
Partilhar esta notícia

 

São Filipe, 06 Nov (Inforpress) – O plano de emergência do município dos Mosteiros para mitigar o impacto da seca e do mau ano agrícola assenta em três pilares, salvamento de gado, gestão da escassez de águas e criação de emprego para famílias afectadas.

A sua implementação, segundo o edil, Carlos Fernandinho Teixeira, implica a mobilização de mais 46 mil contos.

A vertente de gestão da escassez de água é a que requer maior investimento, cerca de 19 mil contos, e como acções prevê-se a reabilitação do reservatório de Achada Monte Verde e a ligação de conduta de modo a levar água da nascente de Espia, beneficiando de forma directa 80 famílias.

A impermeabilização de todos os reservatórios construídos no âmbito do MCA, que irá beneficiar 90 famílias, a limpeza e reparação do reservatório de Baleia, que beneficia oito famílias, adução de água do reservatório de Cutelo Capado para o de Baleia, servindo 25 famílias, ligação domiciliaria de água a 100 famílias das zonas norte e sul do município, reabilitação de reservatório de Matinho e ligação à conduta para trazer água da nascente de Chupadeirão, que vai servir 50 famílias e a reabilitação do reservatório de Boca Curral e ligação de conduta para receber água de Espia, beneficiando 80 famílias, são outras acções.

No conjunto, além das famílias que beneficiam das acções no campo de agricultura e pecuária, as actividades vão garantir perto de 150 empregos sazonais.

O pilar relacionado com a criação de emprego para as famílias afectadas e o plano da edilidade dos Mosteiros prevê uma verba de 18.500 contos.

Esta fatia destina-se a financiar actividades como construção aviários comunitários para seis mulheres chefes de famílias, pocilgas comunitárias contemplando igual número de mulheres, projecto de irrigação cobrindo 35 jovens chefes de famílias, recuperação de caminhos vicinais de Monte Velha para a zona baixa dos Mosteiros, formação destinada aos agricultores e criadores de gado (150 pessoas), apoio aos pescadores com equipamentos (25) e melhoramento de acessos às praias de pescas (Relva, Corvo e Atalaia).

Para o salvamento de gado, o montante estimado é de aproximadamente nove mil contos e as acções principais estão relacionadas com a aquisição de ração animal para distribuir aos criadores e disponibilização de medicamentos aos criadores (80) e recolha de pastos nas zonas altas dos Mosteiros, beneficiando criadores deste município e dos outros dois concelhos da ilha do Fogo.

Além de elencar as actividades, a edilidade dos Mosteiros encaminhou um cronograma para a implementação das actividades do plano de emergência para mitigar os impactos negativos do mau ano agrícola, com duração de 14 meses.

JR/JMV

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: