24 Novembro 2017

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

COMENTÁRIO/Futebol/Fogo: Académica soma segunda derrota consecutiva e tem o pior início da temporada dos últimos 10 anos

  • PDF
Partilhar esta notícia

 

São Filipe, 04 Nov (Inforpress) – A equipa da Associação Académica do Fogo averbou hoje, no estádio 5 de Julho, a segunda derrota consecutiva, e desta feita frente ao Spartak, por 3-2, e tem assim o pior início da temporada da última década.

A Académica, que vinha de uma derrota na semana passada, começou mal a partida e logo aos quatro minutos viu o seu guarda-redes Djidjé a ser expulso, e bem, por ter jogado a bola com a mão fora da área quando Colé, do Spartak, tentava aplicar-lhe um chapéu para depois ter a baliza aberta para fazer o golo.

Na sequência da marcação do livre, Gugu, aos sete minutos, bateu o guarda-redes Djutu que entrou para ocupar o lugar de Djidjé, tendo a equipa técnica sacrificado um dos alas, neste caso Nonino, fazendo o placar funcionar muito cedo.

Apesar de ter menos uma unidade em campo a Académica pressionou o Spartak e criou várias oportunidades que foram desperdiçadas por Anderson aos 19 e 29 minutos, por exemplo, e em outras situações, o guarda-redes Raul do Spartak vinha adiando o empate que chegou na sequência de marcação de um pontapé de campo com a bola a embater na barra e depois o árbitro, apesar de estar longe da baliza, considerou que a bola ultrapassou a linha de golo, perante o protesto do Spartak.

Na segunda metade, logo a abrir, a formação do Spartak voltou a adiantar no marcador, naquele que foi a mais espectacular jogada com a bola a sair do lado direito do Spartak para Colé no lado esquerdo a dominar e evitar um adversário e fazer passe milimétrico para o seu companheiro Cledy rematar colocado e fora do alcance do guarda-redes da Académica.

A perder, a Académica foi à procura de igualdade com Basi e Djedjin a ter soberanas hipóteses para marcar, mas foi Fifa, que, aos 28 minutos do segundo tempo restabeleceu a igualdade a dois golos.

No minuto 33, Gerson defesa do Spartak colocou a bola nos pés de Djedjin que, isolado, frente ao guarda-redes Raul, rematou por cima, desperdiçando hipótese de colocar, pela primeira vez a equipa da Académica em vantagem.

O Spartak, que dispõe de um lote de jovens jogadores e a jogar a bola na relva com passes bem medidos, marcou o terceiro golo no minuto 44 por intermédio de Colé, na sequência de uma jogada de entendimento entre os avançados e depois de ficar cara a cara com o guarda-redes, com um toque subtil colocou a bola fora do seu alcance, ficando o resultado em 3-2.

O jogador da Académica, Fifa, foi expulso a poucos minutos do final da partida por agressão a um adversário.

No segundo jogo da tarde, disputado no estádio 5 de Julho, a formação do Botafogo, que na jornada inaugural tinha goleado o Cutelinho dos Mosteiros por 5-0, foi desta feita goleada pelo Valencia por 3-0, confirmando assim a dificuldade do Botafogo em vencer esta equipa.

Depois de uma primeira meia hora no jogo equilibrado e na segunda vez que Valencia chega à baliza do Botafogo, marca por intermedio de Já, no minuto 36, depois de um minuto antes ter rematado ao lado.

Na segunda parte, logo nos primeiros segundos, Valencia amplia o marcador pelo mesmo Já que aproveitou um passe longo do seu companheiro e depois de fintar o guarda-redes Lú, rematou para o golo.

A formação do Botafogo, que na época passada averbou duas derrotas frente a equipa de Valencia, tentou evitar a derrota e a perda dos três pontos, e inclusive levou uma bola à barra, mas a defensiva de Valencia esteve irrepreensível e não permitiu que a sua baliza fosse violada.

Já no período de compensação, aos 48, a equipa de Valencia, fixou o resultado em três bolas a zero, por intermedio de Nelito, que na época passada chegou a representar as cores do Fogo, e que foi lançado ao jogo na segunda metade.

Nos Mosteiros, o No Pintcha voltou a somar a segunda derrota, desta feita frente ao campeão em título, o Vulcânico, por 1-4. A jogar em “casa” o No Pintcha marcou cedo, mas permitiu a reviravolta do marcador e acabou por sair goleado deste encontro.

Na outra partida disputada no estádio Francisco José Rodrigues, nos Mosteiros, a equipa de Cutelinho venceu com algumas dificuldades a formação do ABC de Patim por 2-1.

O Cutelinho, que marcou cedo, permitiu a formação de ABC de Patim chegar a igualdade, tendo inclusive o ABC desperdiçado uma grande penalidade, e a vitória do Cutelinho chegou perto do final da partida.

Resultados dos jogos da segunda jornada: Spartak 3 x Académica 2 e Valencia 3 x Botafogo 0, no estádio 5 de Julho, e No Pintcha 1 x Vulcânico 4 e Cutelinho 2 x ABC 1, no estádio Francisco José Rodrigues, nos Mosteiros.

A segunda jornada termina domingo com a realização do jogo, no estádio 5 de Julho, entre as duas equipas que ascenderam ao primeiro escalão, Nova Era, de São Filipe, e Atlético, dos Mosteiros.

Spartak e Vulcânico lideram o campeonato com seis pontos, fruto de duas vitórias, seguido de Valencia com quatro pontos (uma vitória e um empate), Botafogo, Cutelinho, Nova Era (com menos um jogo) com três pontos, Atlético (com menos um jogo) com um ponto, e da Académica, ABC e No Pintcha, com zero ponto.

JR/CP

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: