17 Julho 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

São Filipe: Programa de emergência para mitigação do mau ano agrícola avaliado em mais de 80 mil contos

  • PDF
Partilhar esta notícia

 

Cidade da Praia, 25 Out (Inforpress) – O programa de emergência para a mitigação da seca e do mau ano agrícola em São Filipe está orçado em mais de 80 mil contos, destinados ao salvamento do gado, gestão da escassez da água e criação de emprego.

A informação foi dada hoje pelo presidente da Comissão Política Concelhia de São Filipe do Movimento para a Democracia (MpD), Filipe Santos, em conferência de imprensa, na Cidade da Praia, para rebater as críticas do PAICV (oposição) sobre o mau ano agrícola na ilha do Fogo.

De acordo com este dirigente do partido no poder, trata-se de um plano “trabalhado e articulado” entre o Governo, a Câmara Municipal de São Filipe e a Delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente, empresas ligadas ao sector e associações comunitárias.

Filipe Santos considerou que a produção agrícola no município de São Filipe este ano “é nula”, sobretudo nas zonas do sul, e que no norte, mesmo havendo chuvas, está comprometida, ainda que exista um pouco de pasto na zona.

Especificou que este plano para São Filipe consiste na reparação de infra-estruturas de conservação de água, pontos de abeberamento dos animais, reabilitação de reservatórios e espelhos de captação, actividades de conservação de solos e água para garantir o emprego.

Apontou ainda como medidas, a mobilização de água para agricultura de regadio na zona sul, reparação de caminhos vicinais e de acesso às propriedades agrícolas, apoios de sementeira para o próximo ano, apoio de transporte de pasto, reforço do “stock” de medicamentos e desparasitantes, campanha de desparasitação, “stock” de alimentos como milho, sêmea e ração, o mais próximo dos criadores.

O plano, segundo Filipe Santos, passa ainda pela subvenção de 15 por cento pelo Governo em combustível e lubrificantes, para transporte e assistência técnica das viaturas destinadas a transporte de água, reparação e construção de diques e muros de protecção nas zonas potenciais de fruticultura.

Plantação e rega das plantas de fruticultura no âmbito do projecto municipal virada para as famílias mais necessitadas, ligação de água para localidades ainda descobertas, limpeza e reabilitação de estradas, priorização aos projectos constantes do plano de actividades, enquanto geradores de emprego e rendimento às famílias, são outras particularidades do plano de emergência.

O presidente da Comissão Política Concelhia de São Filipe do MpD fez questão de clarificar que o Governo já apresentou o seu Programa de Emergência para Mitigação da Seca e do Mau Ano Agrícola 2017/18, avaliado em 880 mil contos, para evitar consequências piores da seca, isto é, a diminuição da morte dos gados e a venda ao desbarato, de forma a salvar a situação económica dos criadores e produtores.

Filipe Santos aproveitou para exortar aos agricultores, criadores de gado, homens do agronegócio, autoridades públicas e oposição sanfilipense, no sentido de se juntarem para minimizar os efeitos da seca e, ao mesmo tempo, maximizar este programa de emergência para mitigação da seca e do mau ano agrícola.

SR/CP

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: