20 Julho 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Construção e equipamento de uma sala de espera no hospital regional São Francisco é uma das prioridades – Evandro Monteiro

  • PDF
Partilhar esta notícia

 

São Filipe, 18 Out (Inforpress) – A construção de uma sala de espera junto da secretaria do hospital regional São Francisco de Assis e o seu equipamento, ainda este ano, é uma das prioridades da direcção do hospital.

Evandro Monteiro, director do hospital, disse que se trata de um espaço onde as pessoas, durante a marcação das consultas ou para outras questões administrativas, possam estar em conforto e não à mercê do sol e vento, como acontece actualmente, acrescentando que a sala será adaptada à estrutura existente.

Para a reabilitação da parte antiga do hospital, Evandro Monteiro indica que já dispõe do orçamento e que já começou, inclusive, a fazer intervenção, salientando que a ideia é ter um hospital “objectivo e harmónico” e que marca a diferença.

O responsável diz esperar melhorar e transformar o hospital e deixar um espaço muito melhor do que encontrou.

Além da sala de espera e do seu equipamento, ainda para este ano a direcção harmonizar a pintura da parte externa do hospital e os pavimentos, observando que apesar de ter ganhado uma nova dimensão, o orçamento contínua o mesmo.

Por isso, defendeu, a direcção tem que estabelecer parcerias, esperando que até final do ano possa ter mudanças significativas, seja do ponto do vista organizativa seja do ponto de vista de respostas e satisfação das pessoas, embora não seja fácil, admitiu.

Além dessas intervenções no estabelecimento hospitalar, fora dele e em espaço por definir, pretende-se até final do ano montar um espaço para interrupção voluntária da gravidez.

Segundo Evandro Monteiro, a não criação desta estrutura até este momento ficou-se a dever meramente a um problema económico e está relacionado com a falta de espaço físico, já que a componente técnica está resolvida e a médica obstetra e anestesista estão identificadas e estão a criar um programa, para que , antes do fim do ano, ter o espaço para interrupção voluntária da gravidez a funcionar na região Fogo e Brava.

A sua localização está a ser articulada com todos os membros e Evandro Monteiro acredita que antes do final do ano estará a funcionar porque “é importante”, sublinhou, que haja um espaço seguro na região para fazer este tipo de actividades.

JR/JMV

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: