21 Outubro 2017

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: FAO e MAA promovem visita ao local da obra de adução de água em Chã das Caldeiras

  • PDF
Partilhar esta notícia

 

São Filipe, 10 Out (Inforpress) – O Fundo das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e o Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) promovem hoje uma visita ao furo “FF 58” de Chã das Caldeiras viando o equipamento, bombagem e adução de água.

O furo, executado há sensivelmente três meses, enquadra-se no projecto “ajuda humanitária de urgência para restauração dos meios de existência e aumento da resiliência das famílias afectadas pela erupção vulcânica” e visa a mobilização de mais de 500 metros cúbicos de água para agricultura, além de abastecer a população que regressou à Caldeira.

Com uma profundidade de aproximadamente 300 metros, após a sua execução aguardava-se pela realização de testes de bombagem para se saber qual é o caudal da água disponível, e análise laboratorial para saber a sua qualidade e se é apropriada para o consumo humano, antes do seu equipamento.

Segundo o delegado do MAA, Jaime Ledo, cinco empresas participantes visitaram o local para se inteirar dos trabalhos a serem executados antes de avançarem com as suas propostas técnicas e financeiras para o equipamento do furo, bombagem e adução de água à população de Chã das Caldeiras.

Este projecto, lançado a 30 de Janeiro de 2017, está orçado em um milhão de dólares (cerca de 100 mil contos) e, além de execução e equipamento do furo de prospeção de água em Chã das Caldeiras, prevê o equipamento de dois furos nos Mosteiros e três em São Filipe, para apoiar famílias deslocadas de Chã das Caldeiras, fixadas nestes municípios.

O projecto resultou de um acordo tripartido (donativo) entre o Governo de Cabo Verde, FAO e o Banco Africano do Desenvolvimento (BAD) e prevê a construção de um reservatório de 100 metros cúbicos, intervenção em outros dois reservatórios, sendo um de 100 e outro de 550 metros cúbicos, construção de 11 mil metros de redes de adução e distribuição.

A instalação de parcelas irrigadas com o sistema de gota a gota, reconstrução da unidade de transformação de frutas da associação dos agricultores de Chã das Caldeiras, fazem parte do projecto, cujas intervenções vão ser realizadas em zonas distintas e na zona de confluência dos três municípios, que é o Parque Natural do Fogo (PNF), o ex-libris da ilha.

A perspectiva é para que a população de Chã passa a dispor de água em qualidade e quantidade até final deste ano ou principio do próximo ano, se tudo correr como planificado.

JR/CP

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: