11 Dezembro 2017

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: POSER vai financiar projecto de mobilização de água para apoiar agricultores entre Brandão e Roçadas

  • PDF
Partilhar esta notícia

 

São Filipe, 03 Out (Inforpress) – A Comissão Regional de Parceiros (CRP), através do Projecto de Oportunidades Socioeconómicas no Meio Rural (POSER), vai financiar projecto de mobilização e extensão da rede de água para apoiar agricultores entre Brandão (São Filipe) e Roçadas (Santa Catarina).

Elias Montrond, gestor do programa na ilha do Fogo, disse à Inforpress que o programa decidiu suspender o financiamento de pequenos projectos como a instalação de pequenas parcelas e de pecuária, com disponibilização de raças melhoradas de caprino, para investir primeiro na mobilização de água para resolver o problema existente e só depois financiar pequenos projectos.

A ideia, segundo o responsável, é financiar a execução de um furo de prospecção de água para agricultura no sítio de Ilhéu de Pena (Djéu di Pena), situado ente o aeródromo de São Filipe e o Santuário Nossa Senhora Socorro, o equipamento deste furo e mais um situado nas proximidades de Monte Genebra.

Elias Montrond indicou que a ideia é aumentar a disponibilidade de água fornecida aos agricultores com parcelas irrigadas entre Brandão e Fonte Aleixo e a sua extensão de Fonte Aleixo até ao povoado de Roçadas, permitindo assim aumento de área irrigada.

Ao todo, o projecto deve rondar os 20 mil contos, sendo que a execução de furo e equipamentos de dois furos devem custar cerca de 14 mil contos.

O responsável adiantou que falta apenas orçamentar o custo da elevação de água entre Fonte Aleixo e Roçadas, mas que não deve ultrapassar os seis mil contos.

Nos próximos dias, informou, vai ser celebrado contrato com a empresa Sonerf que dispõe de equipamentos na ilha para a realização do furo.

A perspectiva, disse Elias Montrond, é que dentro de dois meses o projecto esteja concluído para poder disponibilizar água aos agricultores e criadores de gado, numa altura em que se desenha mais um mau ano agrícola.

Já no quadro do projecto de adaptação da agricultura familiar às mudanças climáticas, (ASAP) que na ilha do Fogo vai ser implementado em duas regiões, zona norte de São Filipe, cobrindo 60 famílias e Cabeça Fundão, município de Santa Catarina, contemplando 150 família, encontra-se na ilha uma equipa técnica para levantamento dos dados na zona de intervenção.

Segundo Elias Montrond, na zona de Cabeça Fundão, a ideia é construir um reservatório com capacidade para mil metros cúbicos e para captar água de chuva através da estrada asfaltada, mas o formato de captação de água deve ser alterado porque a água captada através de espaço asfaltado pode conter substância prejudicial à saúde.

Na zona norte, o projecto incide no equipamento de furos já existentes para fornecimento de água as famílias para instalação de parcelas irrigadas.

JR/JMV

 

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: