21 Julho 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Ilha do Fogo: Alegado homicídio seguido de suicídio abala cidade de São Filipe

  • PDF
Partilhar esta notícia

 

São Filipe, 19 Jul (Inforpress) – Um jovem de 30 anos terá assassinado a sua companheira de 28 anos, em Achada Mentirosa, a 10 quilómetros a norte da cidade, e depois pôs termo, alegadamente, à própria vida com recurso a uma corda.

A tragédia ocorreu ao início da tarde dentro de um quarto da residência do casal que vivia junto há pouco mais de um ano, segundo familiares, e na presença do filho de 04 anos de idade da jovem assassinada, sendo que o acto ocorreu por volta das 15:00..

A Inforpress apurou no local que a jovem, que respondia pelo nome de Maria da Graça Rodrigues Pires, também conhecida como Any, nascida a 15 de Setembro de 1989, estava na cidade de São Filipe na manhã desta quarta-feira e regressou a casa por volta das 14:00, pouco tempo antes da tragédia.

A mesma que se encontrava deitada de ventre para baixo num colchão que se encontrava no chão e com um dos braços debaixo do corpo tinha ferimentos na cabeça, perto de uma das orelhas, possivelmente provocado por uma estaca de ferro com alguma espessura que as pessoas do campo utilizam para prender as vacas.

O suposto agressor, Paulo Jorge Gonçalves, nascido a 06 de Janeiro de 1987, que alegadamente pôs termo a sua própria vida com recurso a uma corda após a morte da companheira, encontrava-se pendurado a escassos dois metros da jovem e com a cara voltada para a mesma.

No local, as autoridades policiais e sanitárias recolheram a estaca de ferro, que possivelmente terá sido utilizado no crime, assim como a corda que o mesmo utilizou para se enforcar.

Os cadáveres foram levantados por volta das 17:30 pela delegada de Saúde, Joana Alves, que não quis prestar quaisquer informações, limitando a dizer que o Ministério Publico deu indicações para que os corpos fossem encaminhados para a morgue do hospital regional São Francisco de Assis para a competente autópsia para determinar a causa das mortes.

A data da realização da autópsia ainda não foi determinada já que o médico legisla que trabalha no hospital regional São Francisco de Assis desloca-se quinta-feira à ilha de Santo Antão para a realização de uma outra autópsia naquela ilha.

A comunidade de Achada Mentirosa, perto de Ponta Verde, estava profundamente abalada com a tragédia ocorrida na tarde desta quarta-feira.

Familiares não souberam explicar as razões que estiveram por detrás da mesma, já que nos últimos tempos os dois jovens não tinham tido problemas na comunidade.

JR/AA

Inforpress/Fim

Leia ainda - Artigos mais recentes: