21 Julho 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Fogo: Ilha acolhe pela primeira vez as actividades comemorativas do Dia Mundial da População

  • PDF
Partilhar esta notícia
São Filipe, 10 Jul (Inforpress) – A ilha do Fogo acolhe hoje e amanhã, e pela primeira vez, o acto central da comemoração do 11 de Julho, Dia Mundial da População, que este tem como tema “as populações vulneráveis em situação de urgência”. O Dia Mundial da População foi decretado pelas Nações Unidas em 1989, e surgiu na sequência da celebração do “Dia dos 5 Bilhões”, comemorado a 11 de Julho de 1987, e visa centrar a atenção de todos sobre a importância das questões de população, em particular no contexto do desenvolvimento global e suas relações com o ambiente. Das actividades para assinalar a data, organizada pelo Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde em parceria com a rede de jornalistas para a questão da população (REJOP) constam de entre outras a realização de feiras de saúde em Achada Furna e Monte Grande, as duas localidades que acolhem a maior parte das famílias deslocadas de Chã das Caldeiras na sequência da erupção vulcânica de 23 de Novembro e que destruiu os principais povoados de Chã. Além das feiras de saúde, organizado em parceria com a delegacia de Saúde de São Filipe/Santa Catarina, conselho local da Cruz Vermelha de Cabo Verde, Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros, do programa constam também visitas ao lar de idosos Madre Tereza de Calcutá e da Organização das Mulheres de Cabo Verde (OMCV), palestras com os jovens nas localidade de Monte Grande e Achada Furna e o acto central no sábado na cidade de São Filipe. Dada a pertinência e actualidade do tema deste ano “as populações vulneráveis em situação de urgência”, a representação do Sistema das Nações Unidas/UNFPA em Cabo Verde decidiu pela celebração da data na ilha do Fogo, afectada por uma catástrofe natural de proporções importantes (erupção vulcânica) em que centenas de pessoas foram deslocadas e expostas a vários tipos de riscos, com objectivo de despertar a atenção da sociedade civil e das autoridades nacionais e locais para os cuidados e necessidades específicas, em especial, dos adolescentes e jovens, na preparação de situações de urgência. JR/ZS Inforpress/Fim
Leia ainda - Artigos mais recentes: