26 Junho 2022

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

São Filipe: Pensionistas só devem recorrer às farmácias privadas se não houver medicamentos nas públicas – Ledo Pontes

  • PDF
Partilhar esta notícia
São Filipe, 01 Jul (Inforpress) – Os beneficiários da pensão social mínima (PSM) só devem recorrer às farmácias privadas caso os medicamentos de que necessitam não estiverem disponíveis nas farmácias públicas, disse à Inforpress Ledo Pontes, delegado de Saúde de São Filipe. Segundo o médico, o crédito de que cada beneficiário de PSM dispõe junto das farmácias privadas é de dois mil escudos e não dá para a aquisição de medicamentos ao longo do ano, razão pela qual os beneficiários devem recorrer às farmácias públicas, onde pagam apenas a taxa de 100 escudos para o levantamento gratuito de todos os medicamentos receitados. A farmácia pública, no caso de São Filipe, só funciona nos dias úteis e, nos fins-de-semana e feriados, os beneficiários são obrigados a recorrer à farmácia privada e, em alguns casos, “consomem” todo o crédito de que dispõe com a aquisição dos medicamentos. Contactados pela Inforpress, alguns beneficiários que já estiveram nessa situação disseram que estão “proibidos de adoecer aos fins-de-semana e feriados” porque a farmácia do hospital não funciona para permitir o levantamento dos medicamentos. Ledo Pontes garantiu, contudo, que “nenhum doente que chega ao serviço de urgência ou centro de saúde nos fins-de-semana e feriados fica sem medicação”, salientado que os médicos de serviço também disponibilizam a quantia necessária até ao primeiro dia útil em que a farmácia do hospital está funcional. Esclareceu que há alguns medicamentos que os beneficiários devem esperar para o seu levantamento/aquisição, para acrescentar que é necessário explicar aos beneficiários sobre o valor de crédito de que dispõem e a forma como devem utilizá-lo. A Delegacia de Saúde de São Filipe/Santa Catarina celebrou no início desta semana um protocolo com a edilidade de Santa Catarina, em que disponibiliza ao centro de saúde de Cova Figueira uma das duas ambulâncias de que dispunha. O delegado de saúde informou que, com este protocolo, a Câmara Municipal passou para a gestão do centro de saúde a ambulância oferecida pela Associação de Emigrantes de Mayor Bill Carper, o que vai permitir melhorar a qualidade de transferência dos doentes para o hospital de São Filipe, até à semana passada feita com uma viatura sem condições para tal. JR/AB Inforpress/Fim
Leia ainda - Artigos mais recentes: