17 Junho 2019

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Chã das Caldeiras: Fúria do vulcão abrandou

  • PDF
Partilhar esta notícia
Por causa do registo de fortes tremores nas localidades vizinhas da Chã, como Cabeça Fundão e Estância Roque, temia-se pelo pior, como tinha sido hábito noutros dias. Entretanto, o vulcão abrandou a sua fúria nas últimas horas, resultando numa paragem das lavas na Portela. O mesmo acontece nas outras frentes. Na Portela as lavas estão próximas das Igrejas Católica e Adventista e estão a menos de 50 metros da Adega de Vinho. De realçar que continua o trabalho intenso na Adega para transferir, com uma motobomba, mais de 150 mil litros de vinho para um local seguro. Aproximadamente metade do produto já foi transferido, com apoio também dos militares e de outros voluntários. Com esta situação de acalmia, alguns moradores regressaram a Chã na companhia de uma equipa de Cruz Vermelha, para fazer a colheita de feijão congo e outras produções para alimentação nos Centros de Acolhimento em Achada Furna, Monte Grande e nos Mosteiros. Até então contabilizam-se 60 casas e mais de 52 cisternas destruídas pelas lavas. Foram engolidos ainda a Sede do Parque Natural do Fogo, a Escola do Ensino Básico, o Hotel Pedra Brabo, as estradas de acesso à Chã das Caldeiras e vários hectares de terreno com milhares de plantas frutíferas. Felizmente não há mortes a lamentar. Visita do Presidente da República O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, chegou esta quarta-feira à ilha do Fogo, onde permanece até sábado, para visitar e tomar pulso da situação porque passa a ilha, na sequência da erupção vulcânica. O Chefe de Estado foi recebido pelos presidentes das Câmaras Municipais de Santa Catarina e São Filipe. Jorge Carlos Fonseca disse que “a situação é de elevada gravidade, uma vez que os danos são extensos e, para já, difíceis de calcular”. Mas mostrou-se convicto de que todos os cabo-verdianos, dentro e fora do país, serão solidários com as populações afectadas pela erupção. Reiterou o seu apelo à comunidade internacional a ser solidário para com as vítimas desta tragédia. O Chefe de Estado encontra-se em Chã das Caldeiras, depois seguirá para o Centro de Achada Furna e Monte-Grande, terá encontros com os desalojados de Chã. NC
Leia ainda - Artigos mais recentes: