01 Julho 2022

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Erupção vulcânica: Missão conjunta do MDR/FAO identifica actividades geradoras de rendimento a serem implementadas

  • PDF
Partilhar esta notícia
Actualizado a 09/12/2014, 12:55 São Filipe, 09 Dez (Inforpress) - Uma missão conjunta do Ministério do Desenvolvimento Rural (MDR) e da FAO encontra-se na ilha do Fogo para avaliar os impactos da erupção vulcânica e delinear acções a serem implementadas para minimizar os efeitos negativos deste fenómeno natural. A missão integra o representante da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Remi Nono Wondim, e um especialista senegalês na gestão de riscos e responsáveis centrais do MDR. A ministra do Desenvolvimento Rural, Eva Ortet, depois de um encontro de trabalho com autoridades locais, disse à Inforpress que a missão visitou o perímetro irrigado de Monte Genebra, os centros de acolhimento e áreas possíveis de alojamento definitivo da população deslocada para identificar actividades a serem desenvolvidas. A curto prazo, conforme a ministra, está-se a pensar em actividades geradoras de rendimento nas áreas de irrigação e de pecuária familiar e parte do perímetro irrigado de Monte Genebra pode ser parcelado e disponibilizada a famílias de Chã das Caldeiras que estão alojadas em Monte Grande. Além de analisar a possibilidade de ceder parcelas de terreno de Monte Genebra, que segundo a titular da pasta do Desenvolvimento Rural, está semi-abandonado, a missão visita também o centro pecuário localizado neste espaço. Eva Ortet disse que o objectivo é criar alternativa para que a população deslocada de Chã possam ter alternativas credíveis, evitando as lamentações da erupção, anotando que a missão pretende identificar outras actividades geradoras de rendimento que podem ser desenvolvidas como ecoturismo, transformação de produtos agropecuários, turismo rural, entre outras. Depois de Monte Genebra, a missão do MDR/FAO visita os centros de acolhimento de Monte Grande, Achada Furna e Mosteiros, onde a população deslocada de Chã das Caldeiras está alojada, terá um encontro com autoridades municipais nos Mosteiros e visita as zonas de possível alojamento definitivo da população vítima da erupção vulcânica. JR Inforpress/Fim

Comentar