30 Junho 2022

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Mosteiros: Festival do café será realizado anualmente entre 27 e 29 de Março – edil Carlos Fernandinho Teixeira

  • PDF
Actualizado a 28/03/2015, 11:53 São Filipe, 28 Mar (Inforpress) – A realização do festival do café do Fogo “Fogo coffee fest” acontece anualmente na cidade de Igreja, Mosteiros, entre os dias 27 e 29 de Março como forma de internacionalizar o café da lha do Fogo.   A institucionalização da data para a realização do festival foi anunciada esta sexta-feira na abertura da segunda edição do “Fogo coffee fest” que decorre nos Mosteiros até domingo, com várias actividades de entre as quais a história da cafeicultura na ilha, o processo da produção (desde fixação da planta até a comercialização) e degustação do café do Fogo considerado de excelente qualidade. O edil dos Mosteiros, Carlos Fernandinho Teixeira considera que a realização do festival é uma forma de internacionalizar o café do Fogo no mundo e incentivar os produtores a investir e a desenvolver este sector de actividade cujo município dispõe de grandes potencialidades. Além da internacionalização do café, com a realização anual do festival pretende-se alavancar outros sectores nomeadamente o turismo e com reflexo na própria economia local, assim como transformar os Mosteiros no grande celeiro da ilha do Fogo em termos de agricultura epecuária. O autarca considera fundamental resolver um problema antigo que opõe os proprietários e os chamados “guardas” na disputa de terreno, com os proprietários a quererem ampliar a área do cultivo do café e os guardas a defenderem a introdução de outras culturas como mandioca, feijões, etc. Carlos Fernandinho Teixeira disse que este ano faz a degustação do café de Timor-Leste e de Três Corações do Brasil, mas que para a terceira edição, além do café, estarão no festival representantes destes dois países produtores de café. Para o edil dos Mosteiros tem de existir políticas claras para a extensão da área de produção do café nas zonas altas do município, sublinhando que é necessário investimento dos privados e do sector público para se atingir o objectivo. JR   Inforpress/Fim    
Leia ainda - Artigos mais recentes: