30 Junho 2022

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Programa cultural em Coimbra em solidariedade com vítimas do vulcão da ilha do Fogo

  • PDF
Actualizado a 25/02/2015, 19:31 Coimbra, 25 Fev (Inforpress) - A Orquestra Clássica do Centro (OCC) vai realizar no sábado, em Coimbra, um programa de solidariedade com as populações de Cabo Verde afectadas pela erupção do vulcão da ilha do Fogo, que inclui música e uma exposição fotográfica. A exposição “Debaixo da Lava”, da autoria de Francisco Fontes, antigo delegado da agência Lusa em Cabo Verde, “remete para a memória das gentes e dos espaços que (…) a lava sorveu na erupção do vulcão de finais de 2014”, segundo uma nota da OCC. Na erupção de 23 de Novembro de 2014, que se prolongou durante dois meses, até 08 de Fevereiro, os povoados de Portela e Bangaeira, em Chã das Caldeiras, “desapareceram debaixo da lava e com eles as memórias das vivências” de 1.500 pessoas, disse hoje o autor à Lusa. De acordo com Francisco Fontes, “muitas da fotos retratam crianças nas suas brincadeiras” e foram todas obtidas na época em que trabalhou naquele país africano de expressão portuguesa, de 2001 a 2004. O registo fotográfico foi captado durante as viagens do jornalista no arquipélago para reportagens ao serviço da Lusa – Agência de Notícias de Portugal, sendo a exposição inaugurada no sábado, às 17:30, no Pavilhão Centro de Portugal, na presença da embaixadora de Cabo Verde em Portugal, Madalena Neves. A Orquestra Clássica explica que “são meninos, muitos deles de pele de bronze e olhos verdes, supostamente herdeiros dos genes de um exilado francês, que inventam brincadeiras à sombra do vulcão” da ilha do Fogo. “Memórias de um ecossistema singular, que nos solos de lava oferece o néctar vínico ‘Chã’. Lembrança do senhor Neves, um nominho (alcunha) da infância pela sua tez clara, o dedicado presidente da cooperativa de vitivinicultores que resistiu até às últimas, não querendo abandonar à fúria da lava a produção aí armazenada”, adianta. Actuará também um quarteto de cordas da OCC, interpretando temas do cancioneiro cabo-verdiano. Com esta iniciativa, a OCC “pretende também sensibilizar para a solidariedade com a população desalojada, apelando aos cidadãos a contribuírem” para uma conta bancária criada no Banco Millennium BCP pela Embaixada de Cabo Verde e pela União de Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA. A OCC é membro fundador e integra a Orquestra Nacional de Cabo Verde, que se estreou em Maio de 2014 na Cidade da Praia, capital do país. Francisco Fontes, por sua vez, coordenou em 2006 a obra literária “Tchuba na Desert - antologia do conto inédito cabo-verdiano”, tendo ainda editado, em 2008, “Destino de bai - antologia de poesia inédita cabo-verdiana”, que inclui poemas do atual Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, do primeiro-ministro, José Maria Neves, e de Arménio Vieira, galardoado com o Prémio Camões. Lusa/Inforpress
Leia ainda - Artigos mais recentes: